RI – Capítulo 262 – Doces


Apenas alguns curtos momentos passaram entre a chegada do cultivadorzinho e a sua partida. Além do fato que a técnica que ele usou não era visível a mortais e, portanto não atraiu a atenção dos mortais, a maioria das pessoas só sentiram um vento frio passar.

No entanto, havia muito menos pessoas nas ruas. A razão por isto era Xu Tao, que tinha tossido sangue e desmaiado.

Xu Tao já tinha se mudado da sua antiga casa desta rua há oito anos, então ninguém o reconhecia mais.

Wang Lin soltou um suspiro. Com suas mãos atrás das costas, ele entrou em uma mercearia. Quando ele entrou, o lojista rapidamente veio cumprimentá-lo.

Wang Lin apontou para Xu Tao, que estava desmaiado na rua e disse, “Lojista, por favor, consiga dois trabalhadores para carregá-lo para minha loja.”

O lojista da mercearia hesitou um pouco. Ele olhou ao redor discretamente e então, quando ele percebeu que ninguém estava olhando, ele disse para Wang Lin, “Lojista Wang, nós nem mesmo sabemos se esta pessoa está viva. Vamos relatar isso aos oficiais. Você pode entrar em um monte de problemas caso contrário.”

Wang Lin sorriu. Ele bateu levemente no ombro do lojista e disse, “Não se preocupe. Encontre alguém para levá-lo para mim.”

Com isso, ele se virou e lentamente caminhou com as mãos atrás das costas.

O lojista olhou para as costas de Wang Lin. Ele suspirou e disse: “Uma boa pessoa. Lojista Wang é realmente uma boa pessoa.” Depois que ele terminou de murmurar para si mesmo, ele gritou, “Pequeno dois e pequeno três, saiam e levem essa pessoa para a loja do lojista Wang.”

Assim que Wang Lin chegou em sua loja, dois jovens trabalhadores levaram Xu Tao e, seguindo as instruções de Wang Lin, colocaram-o no piso da loja.

Wang Lin casualmente deu a eles algumas moedas de prata e enviou os dois jovens trabalhadores embora. Então, ele sentou ao lado do fogão e começou a ponderar silenciosamente.

Se ele não ajudá-lo, Xu Tao não será capaz de viver. Wang Lin soltou um suspiro. Considerando quão respeitoso Xu Tao havia sido pelos últimos dez anos, Wang Lin tirou a pílula mais inferior do seu saco de carregamento e colocou na boca de Xu Tao.

Então ele pegou o jarro de vinho e bebeu enquanto esperava Xu Tao acordar.

Quanto ao cultivadorzinho, ele fugiu em pânico. Ele não se importou em alarmar os mortais, então ele tirou sua espada voadora e voou para o leste.

No bairro oriental da cidade, havia um templo. Este templo era muito quieto e na frente dele tinha uma lagoa com lótus e flores rosas florescente. As flores de lótus verde flutuavam na lagoa e os peixes as tocavam suavemente, criando ondulações que pareciam muito apaziguante.

Um caminho feito de paralelepípedos descia do templo. Em seus lados haviam algumas árvores de salgueiro. Quando o vento soprava, os salgueiros farfalhavam. Tudo isso criava um cenário muito bonito.

Neste momento, embora havia uma brisa, o som das folhas farfalhando foi suprimido pelo som de voo. O cultivadorzinho pousou subitamente diante da porta do templo e tossiu sangue. Seu rosto estava pálido quando ele abriu a porta do templo e entrou correndo.

Alguns cultivadores sentados de pernas cruzadas dentro do templo abriram seus olhos. Um deles viu quão ruim a condição do cultivadorzinho estava. Ele aproximou-se e perguntou, “Irmão aprendiz junior, como meros mortais poderiam causar ferimentos tão pesados?”

O cultivadorzinho empurrou a pessoa para o lado e disse, “Eu preciso ver o mestre! Mestre!”

“Por que o pânico?!” De dentro do templo veio um homem de meia idade. O rosto desta pessoa era grande e seus olhos eram pequenos. Suas grandes orelhas eram muito perceptíveis, mas ao inspecionar de perto, ele parecia muito digno.

Quando esta pessoa apareceu, todos os cultivadores que estavam cultivando, levantaram e ficaram ao lado respeitosamente.

Depois que o cultivadorzinho viu o homem de meia idade, ele ajoelhou no chão e disse, “Mestre, alguém destruiu meu espírito guardião e danificou minha alma. Mestre, por favor, se vingue por mim!”

O cultivador de orelhas grandes olhou para o cultivadorzinho. Então, ele acenou suas mangas e estendeu sua mão. De repente, rolos de gás preto se reuniram no ar, formando um crânio gigante.

Em seguida, o cultivador de orelhas grandes apontou para o crânio, então o pegou e sem dizer uma palavra, empurrou o crânio na testa do cultivadorzinho. A expressão do cultivadorzinho tornou-se dolorosa quando o gás preto cobriu seu rosto. Ele então tossiu um bocado de sangue preto e o gás preto em seu rosto desapareceu lentamente. O rosto dele agora estava vermelho e o dano que ele sofreu do seu espírito guardião sendo destruído havia sido curado.

O cultivador de orelhas grandes acenou sua mão direita e disse lentamente, “Me diga o que aconteceu.”

O cultivadorzinho respirou fundo e recontou rapidamente o que tinha acontecido, adicionando muitos detalhes extras. O cultivadorzinho soava muito esperto enquanto ele falava e o cultivador de orelhas grandes apenas escutava em silêncio. Os outros discípulos não disseram nada, mas eles tinham olhares estranhos em seus olhos.

Em pouco tempo, o cultivadorzinho terminou de falar. Seus olhos estavam cheios de ódio. “Mestre, eu já lhe disse seu nome, mas esse cara era muito arrogante. Mestre, não importa o que, temos que ensiná-lo uma lição,” ele acrescentou.

A expressão do cultivador de orelhas grandes era calmo quando ele olhou para o cultivadorzinho e disse, “Você tem certeza que, quando você viu esse cultivador, ele não tinha nenhuma energia espiritual, como se ele fosse um mortal?”

O cultivadorzinho rapidamente assentiu com a cabeça e disse, “Sim, mestre. Isso é correto. No início, eu pensei que ele era apenas um mortal.”

Os olhos do cultivador de orelhas grandes revelaram uma luz estranha. Ele não parecia com raiva quando ele disse para o cultivadorzinho, “Faça uma viagem comigo e mostre o caminho. Não há nenhuma necessidade de usar quaisquer técnicas. Nós andaremos.”

O cultivadorzinho estava muito feliz e rapidamente levou o cultivador de orelhas grandes para fora do templo. Quanto aos cultivadores restantes, alguns queriam seguir, mas vendo que o mestre não disse nada, eles hesitaram. Um deles soltou um suspiro e disse, “Mestre mima muito o irmão aprendiz junior.”

Um homem de meia idade sorriu ironicamente e lentamente disse, “isto não é a primeira vez. Este tipo de coisa acontece muitas vezes. Com a sabedoria do mestre, como ele não poderia ver as mentiras nas palavras do irmão Júnior? É melhor não nos incomodarmos muito com isso.”

“Com a personalidade do irmão aprendiz júnior, mais cedo ou mais tarde ele terá grandes problemas, ah!” Outra pessoa murmurou algumas palavras.

A primeira pessoa que falou com pesar disse, “Com o mestre aqui, mesmo se o irmão aprendiz júnior tiver grandes problemas, ele ainda deve ficar bem. Se fosse um de nós, então seria difícil de dizer.”

“Esta não é a primeira vez que nós testemunhamos o mestre favorecer o irmão aprendiz júnior. Até o método de cultivação do irmão aprendiz júnior é diferente do nosso. Esqueça. Contanto que soubermos em nossos corações, está tudo bem. Se nós falarmos isso alto, nos fará parecer mesquinhos.”

“Me pergunto qual discípulo de qual seita irritou o irmão aprendiz júnior desta vez. Pelo que ele disse, essa pessoa estava misturada com mortais.”

“A Aliança das Quatro Seitas é muito grande e tem todos os tipos de cultivadores. Eu acho que o cultivador está no estágio Formação de Núcleo se ele foi capaz de destruir o espírito guardião do irmão aprendiz júnior tão facilmente.”

“Qual é o sentido de nós falarmos sobre isso? Com a posição do mestre na Aliança das Quatro Seitas, para não mencionar cultivadores da Formação de Núcleo, mesmo cultivadores Alma Nascente não irá suportar uma troca.”

Eles falaram sobre isso um pouco e então continuaram a cultivar.

Enquanto o cultivadorzinho caminhava, ele se sentia muito orgulhoso. Ele sabia que o mestre sempre tinha sido o melhor para ele. Talvez fosse porque ele era o discípulo pessoal do mestre.

Desde que ele era pequeno, toda vez que ele teve problemas, tudo que ele tinha que fazer era contar ao mestre. Mestre então o levaria e dizimaria quem quer que ele quisesse. Ao longo de todos estes anos, o seu mestre nunca recusou uma vez.

Ele secretamente zombou. Agora que seu mestre estava aqui, ele deixaria essa pessoa morrer sem um lugar de descanso e deixá-lo saber as consequências de mexer com ele.

Pensando sobre isso, ele secretamente olhou para seu mestre e viu que ele não tinha qualquer expressão. Ele secretamente sorriu porque ele sabia que, quanto mais inexpressivo seu mestre fosse, mais irritado ele estava.

Em sua memória, toda vez que seu mestre o levou para ir acabar com alguém que mexeu com ele, seu mestre sempre teve essa expressão. Independentemente de quem ele fez de um inimigo, quando eles viram seu mestre, os rostos deles ficariam pálidos. Alguns imploraram por misericórdia, alguns tentaram fugir e, alguns até tentaram revidar, mas não importa o que aconteceu, todos os três tipos de pessoas viram o mesmo final.

O orgulho no coração do cultivadorzinho amplificou, fazendo-o sentir como se ele tivesse acabado de comer doces. Ele começou a andar rapidamente, esperando que aquela pessoa não tivesse fugido.

Enquanto andavam, o cultivador de orelhas grandes parou de repente. O cultivadorzinho rapidamente deu alguns passos para trás e viu que o cultivador de orelhas grandes estava olhando para uma barraca que vendia doces.

Os olhos do cultivador de orelhas grandes revelaram uma luz suave quando ele se aproximou e perguntou suavemente, “Quanto é esse doce?”

Quando o vendedor viu a pessoa de orelhas grandes, por alguma razão desconhecida, ele desenvolveu um bom sentimento para com ele e respondeu, “Apenas uma moeda de cobre é o suficiente.”

O cultivador de orelhas grandes sorriu e assentiu, então tirou uma moeda de cobre. Depois de dar a moeda de cobre para o vendedor, ele olhou atentamente para os doces diferentes e pegou um.

O cultivadorzinho ficou surpreso. Esta foi a primeira vez que ele tinha visto o cultivador de orelhas grandes comprar um doce, então ele não sabia se devia rir ou chorar. Mas o que ele não esperava era o cultivador de orelhas grandes entregando o doce para ele.

“Fu Er, quando eu te conheci, você estava lutando com um bando de crianças por um doce. Talvez você já tenha esquecido…” Os olhos do cultivador de orelhas grandes estavam cheios de arrependimento.

O cultivadorzinho ficou surpreso e não pôde deixar de pensar em sua infância amarga. Se não fosse por seu mestre, então ele provavelmente já estaria morto. Os olhos dele ficaram levemente vermelhos e, ele sussurrou, “Não me esqueci. Foi mestre quem me tirou de lá e me ensinou o cultivo.”

O cultivador de orelhas grandes esfregou a cabeça do cultivadorzinho e disse, “Vamos. Leva-me a aquela pessoa.”

Quando o cultivadorzinho olhou para o doce, cenas de sua infância repetiram em sua mente. Ele respirou fundo e colocou cuidadosamente o doce dentro do seu saco de carregamento. Ele decidiu mantê-lo pelo resto de sua vida porque isso foi algo que seu mestre comprou para ele…


Tradução: DivineMelody | Editor: Bczeulli
Quality Check: Heaven



Fontes
Cores