Social Post - ALDI - Novel Mania

ALdI –  Capítulo 39 – Amigas


A névoa cobria uma parte do banheiro. Ela foi criada a partir da temperatura da água na banheira. Dentro dela, tinha uma garota com um olhar pensativo. Já fazia um tempo que estava ali, mas, não parecia ter chegado a um entendimento e por isso continuou na banheira; era Alícia.

– Não fique tempo demais na banheira, eu ainda quero tomar um banho. – Alicia ouviu a voz da Xia do outro lado da porta.

– Vá em outro banheiro, eu quero ficar aqui por mais um tempo.

Depois de carregar Kishito montanha abaixo, Alicia esperou ele se recuperar no pé da montanha. Não demorou muito e, logo depois, ele foi para casa.

A Jovem voltou para a Makuredan e viu que Xia e Donovan ainda não tinham voltado, assim, decidiu ir tomar um banho.

– Como assim vai em outro banheiro? Esse é o meu banheiro! Por que você não foi pro seu quarto? – A voz da Xia parecia irritada.

– Eu só consigo relaxar aqui.

– Aff!

Alicia ouviu um suspiro da Xia e logo em seguida a ouviu falar novamente: – Vou esperar você sair então…

Alicia ouviu Xia e deu um sorriso, voltando ao seus pensamentos. No entanto, por mais que tentasse, ela não chegava a um entendimento. Sabendo que não adiantava continuar, Alicia saiu da banheira e se enrolou numa toalha.

Quando saiu do banheiro, Xia, deitada na cama de barriga para cima, a encarava com um olhar confuso.

– Aconteceu alguma coisa na montanha?

– Está com medo de que seu namorado deu em cima de mim? – Alicia deu um sorriso.

– Isso não iria acontecer.

– Oh! – Alicia se aproximou do rosto da Xia – Você tem bastante confiança nele.

O rosta da Xia ficou vermelho e começou a olhar para o lado não a encarando.

– N-não foi isso que eu quis dizer. Ele não parece ser alguém assim.

– Como você o conhece tão bem? Ah! Eu esqueci que você o seguiu algumas vezes. – Dessa vez Alicia disse zombando.

O rosto da Xia ficou mais vermelho quando levantou da cama rapidamente e correu para o banheiro. Depois de entrar, Alicia ouviu a voz dela.

– Somente esses dias são o suficiente para ele terminar o treinamento básico?

– O controle de mana dele está além da minha imaginação e seu ritmo de aprendizagem é alto, então, acho que o que Laila disse está certo e trintas dias deve ser o suficiente. – Alicia sentou na cama.

Alicia ouviu a voz alegre de Xia vindo do banheiro: – Isso é ótimo, Alicia! Assim, nós vamos poder começar a fazer as missões e ajudar a Makuredan!

– Sim.

Quando Alicia respondeu, sua voz parecia alegre, porém, se Xia visse seu rosto, ela perceberia a tristeza em seu olhar. Apenas Alicia sabia no que estava pensando.

 

*****

 

Bash!

O som da porta batendo ecoou por toda a casa, assustando Yukiko, que estava na cozinha. Mas, foi apenas por causa do barulho, pois, ela logo voltou ao normal e falou num tom alto.

– Rika, eu já não te falei para não bater a porta!?

– Me desculpa, Tia Yukiko. – A voz irritada da Rika veio em resposta em seguida.

Rika apareceu na cozinha. Ela parecia irritada, com sua bochecha levemente estufada.

– O que aconteceu dessa vez, minha filha? Não me diga que é por causa do Kishito de novo? – Yukiko perguntou.

Essa cena tinha acontecido muitas vezes desde que voltaram da viagem. Todo dia, quando Rika chegava em casa, ela estava irritava com Kishito e a Yukiko sempre perguntava o que tinha acontecido. Apesar de já saber a resposta, ela ainda assim perguntava, para que Rika pudesse desabafar.

– Ele tá me ignorando desde que voltamos de viagem. Ele fica o tempo com esses novos amigos dele e toda vez que vou falar com o Kishi-ni, ele me dá uma desculpa. O que pensa que está fazendo? Só por que tem esses amigos, agora vai me deixar de lado? Na hora que ele chega em casa, eu nem consigo falar com ele. – Rika estava bastante irritada enquanto reclamava.

– Aff! – Yukiko suspirou e deu uma pequena pausa antes de continuar. – Você está exagerando minha filha. Ele já não lhe disse que está se focando nesse começo e, quando acabar, vai te levar aonde você quiser?

– Mas não é por isso que ele pode me ignorar assim. Ele não está passando mais nenhum momento comigo. – A voz da Rika foi ficando mais baixa enquanto falava, na última frase sua voz estava tão baixa como murmúrios.

Yukiko a olhava e parou o que estava fazendo, ela tinha uma expressão gentil quando chegou perto da Rika e a abraçou. Sua mão passava suavemente pelo cabelo dela para confortá-la.

Os olhos da Rika começaram a brilhar e as lágrimas começaram a descer pelo rosto dela. Rika não se mexeu e ficou apenas ali com a Yukiko.

– Minha querida não fique assim. Eu tenho certeza que ele não quer te deixar triste, é apenas um período até ele se adaptar. – Yukiko a consolava e depois um tempo ela largou a Rika e lhe deu um grande sorriso. – Agora, para melhorar, que tal ir comprar alguns pudins pra gente?

– Hm! – Rika acenou com a cabeça.

 

*****

 

Perto da área residencial onde está a casa de Kishito, existe uma loja de conveniência chamada ‘Loja da Folha’. Essa loja existe por mais de trinta anos e se tornou uma parte conhecida na cidade.

Durante a parte da tarde, era um horário movimentado na loja e os funcionários mantinham o lugar organizado e um ambiente alegre. Devido a isso o lugar se tornava um ponto de encontro para muitas pessoas.

Nesse momento uma garota entrou na loja, ela não parecia muito feliz e pegou o caminho para a seção de mercadorias geladas. Ela peguei seis potes de pudim e já estava indo em direção ao caixa.

– Rika-chan que bom eu encontrar você!

Rika ouviu uma voz familiar e se virou. Em um outro corredor, estavam duas garotas vestindo o mesmo uniforme da escola onde ela estuda. Das duas garotas, Rika conhecia uma delas. Ela tinha um longo cabelo preto e uma pele branca; seus olhos eram castanho-escuro e um rosto fino; ela era conhecida como uma garota gentil na sala e apesar dela e da Rika serem muito diferentes, as duas tinham uma grande amizade. O nome dessa garota Sae Mika.

– Sae-chan? O que faz por aqui?

Rika estava confusa quando viu Sae Mika na loja; a casa dela fica bem longe da Loja da Folha. No caminho dela até essa loja, ela já teria passado por, pelos menos, outras quatro lojas de conveniência.

– Eu vim com a Aya-chan. Ela mora aqui perto e estávamos indo pra casa dela.

– Aya-san? – Rika olhou para a garota ao lado da Sae Mika.

A garota tinha grandes olhos azuis que chamavam bastante a atenção no seu rosto, que não era escondido atrás dos óculos que usava; o cabelo estava cortado na altura dos ombros, porém, ela usava um trança que passava pelo seu ombro esquerdo e ia até a altura do peito. Ela tinha uma feição bem harmoniosa; seu rosto corado a deixava bastante agradável, no entanto, essa expressão também mostrava que ela estava com vergonha. Seu olhar mantinha-se para baixo, não olhando diretamente para a Rika.

– Ah é, me desculpe, eu esqueci que vocês não se conhecem. – Sae Mika viu o olhar confuso da Rika e apresentou a garota ao seu lado. – Essa é Aya Ogawa, ela é do primeiro ano da nossa escola.

“Primeiro ano, hein?”

Rika e Sae Mika são ambas do segundo ano, mas, eram de salas diferentes, logo, apesar de serem amigas, elas não passavam muito tempo juntas.

Sae Mika, por ter uma personalidade gentil, tinha muitas amigas, então, não era estranho ela ter amizade com alguém do primeiro ano. Mas, no momento, ela parecia ser bastante íntima da garota.

Quando a garota chamada Aya Ogawa foi apresentada, ela deu uma rápida olhada para Rika e se curvou levemente se apresentando.

– M-meu nome é Aya Ogawa. É-é um prazer te conhecer.

Aya Ogawa não conseguia olhar para Rika por muito tempo e logo desviava o olhar.

– Eu sou Rika Hishima, e o prazer é meu! – Rika respondeu se curvando e depois dando um leve sorriso.

Olhando para o que as duas estavam comprando, Rika viu vários salgados e guloseimas; elas estavam se preparando para terem uma longa conversa entre garotas.

– Foi bom ver vocês, mas, como parecem estar ocupadas, eu já vou indo. – Pensando que poderia estar atrasando elas, Rika se despediu e virou para ir embora.

– Espera, Rika-chan.

Rika parou mais uma vez quando Sae Mika a chamou, ela se virou parecendo confusa.

– Eu queria te perguntar uma coisa. – Sae Mika falou quando viu Rika parar.

– Me perguntar?

– Sim. Eu queria saber se é verdade que seu irmão é amigo dos três estudantes transferidos?

O rosto da Rika ficou sério ao ouvir a pergunta. Toda vez que ela ouvia sobre as três pessoas que tinham tomado a atenção que ela tinha do Kishito ela séria e tentava em pensar em meios para ter a atenção do Kishito de volta. Porém, por mais que pensasse, ela não sabia um jeito de fazer isso sem que ele percebesse.

Apesar de Kishito ser quieto, aparentar ser despreocupado, sempre fazer o que ela quer e cair em suas armadilhas, ela sabia sabia que ele era bastante perceptivo. O modo que ele se comportava perto dela era bem diferente de quando estava com outras pessoas.

Se ela tentasse separar eles e Kishito percebesse, então, ele não iria mais querer falar com ela. Ainda mais depois de perceber o jeito que ele olhava para Xia.

– Hm! Eles são amigos. – O rosto sério da Rika apareceu por apenas um segundo e logo depois ela respondeu.

– Ótimo, eu tenho um pedido pra você, por favor eu preciso da sua ajuda!

“…”

– Hã? – Rika estava bastante surpresa com o pedido repentino.


Autor: Kanino   |   Revisor: Eduardo Jesus



Fontes
Cores