DA – Capítulo 118 – Mythro Enfurecido(4)


Núbia descarrega uma barragem de chamas que, ao fazer contato com o fogo negro, explode em um raio multicolorido, levando com ele a vida de 6 membros do Ritual Sangrento.

— O que foi isso?

— O tigre sem pelo na árvore!

Recuando como o vento, Núbia pula entre os galhos e faz uma longa volta até Mythro.

— Isso está saindo do controle. — Ygo esmaga uma pedra cristalina-verde e uma onda de luz viaja alto no céu até uma distância contrária a dele.

“Ele está chamando reforços.”

Mythro bate seus calcanhares em Suife e eles avançam.

— Você nos causou tantas baixas, não sairá vivo daqui. Permissão para matá-lo, príncipe.

— Estraçalhem-no!

Com um giro de seu machado e com uma Aura cinzenta que indica o elemento vento. O armamento faz um corte juntando o Qi nos braços até os limites da lâmina.

O pequeno NOVA invoca seu feitiço preparado na Samarina. Uma serpente-rei de 5 metros salta da arma e destrói o corte de energia. Ela continua até que espadas a perfuram e a fazem desaparecer.

Os seis do clã Espada sob o Sol começam a se mover também. Por não estarem montados, eles não alcançam o campo de batalha tão rápido quanto Mythro, mas seus desafiantes vão ao seu encontro.

Ygo tira uma pequena estátua de um saco verde. É um monstro com cabeça de javali e o corpo do que seria um leopardo. Outro item flutua, é uma pedra em forma de montanha. Ela aumenta a gravidade na área de 120 metros.

“Item de terceira terra.”

Um arco pula do saco azul de Mythro, serpentes de energia deslizam para fora de suas roupas e atiram diversas setas que são invocadas do saco azul. Elas voam e pernas, braços, peitos e pés são acertados.

Confusão se instaura e faz com que o manejo das armas entre o Ritual Sangrento fique pobre. Golpes letais começam a ser desferidos no restante de seus membros. O clã Espada sob o Sol começa a mostrar o quão sanguinários eles conseguem ser.

Tudo isso era influência de Mythro. Seus corpos deveriam estar vezes mais pesado por causa da influência do item que Ygo invocou, mas as pílulas previamente consumidas ajudaram eles a circular com mais estabilidade suas forças.

“Ele não consegue usar completamente o item com sua pouca energia.”

— Isso só me ajuda. Aquela pequena montanha tem uma runa de terra dentro, vou devorá-la.

Mythro invoca o Chomir e o lança.

— Taurus: Investida. Festa de Sangue.

O feitiço da propriedade espiritual da lâmina circular é ativada. Ela bate contra a estátua que estava se energizando para ser ativada e a corta.

— A estátua que meu pai me deu! Matem esse fedelho.

Ygo bate os dentes e aponta o dedo para Mythro.

A Festa de Sangue já era uma magia que provocava os inimigos, fazendo seu sangue borbulhar na região perto do pequeno NOVA, juntamente com esta ordem fez todos os jovens do Ritual Sangrento ficarem ensandecidos para matá-lo.

Uma lança vem pela esquerda, uma espada por trás, fogo por baixo e uma pedra de 1 metro pela direita.

Diversos ataques estão prestes a colidir contra Mythro. Sua Samarina é lançada na rocha, que explode, dando um giro e saltando no ar ele se esquiva do fogo e da lança. Em seu giro, ele pega a espada com seus pés e depois a atira contra um inimigo desavisado que lutava 2 contra 1 com Maki.

Perdendo sua vantagem ele tenta recuar. A princesa da Espada sob o Sol não deixa barato. Ela aponta sua mão com apenas dois dedos eretos e ergue um pequeno pilar de fogo. O menino perde todo o balanço e cai, percebendo que ele teria uma abertura, ele abre mão de sua espada a jogando contra Maki.

Ela simplesmente gira e joga sua própria espada, que crava sua ponta no olho de seu adversário.

Com isso, apenas mais 10 pessoas do Ritual Sangrento estão vivas.

— Vamos ganhar! Corte de fogo. — Tobias urra com um tom contente em sua voz.

Infelizmente ele estava enganado.

— Príncipe, viemos ajudá-lo.

— Ótimo. Lidem com esses fedelhos.

Ygo invoca uma corda, e a lança contra Maki, que recuperava sua espada do crânio de alguém.

— Não! Me solta, liberte-me!

— Maki! — Juca fica livre um segundo e tenta avançar na direção de Maki.

Mas abrindo sua guarda, ele não percebe que o inimigo se multiplicou e recebe uma espada no ombro.

Tobias lança um corte de fogo que pune o agressor, mas agora há três espadas no caminho de seu coração.

Núbia aparece e se joga nos três novos inimigos do Ritual Sangrento, salvando Tobias de uma morte certeira. Se recuperando, a Sphynx e ele matam seus inimigos no chão, não dando chances de se levantarem e lutarem.

Mythro fica cercado por pelo menos 20 garotos. Ele olha na direção de Maki e morde seu lábio inferior.

— Merda. Formigas idiotas.

Invocando novamente suas adagas, ele usa o Comando de Sangue e faz uma “Navalha de Sangue”.

Caindo do céu como diversas navalhas, o sangue começa a abrir caminho para o pequeno NOVA, porém, mais e mais deles continuam vindo.

Com passos rápidos e erráticos, ele evita armas vindo em sua direção com maestria e sensibilidade que até mesmo alguns anciões não conseguiriam repetir.

Ele se aproxima de um garoto e levantando a adaga ele para uma espada que vinha por trás. Com a adaga da mão esquerda, ele faz um corte no peito na pessoa a sua frente.

Se movendo para trás e agachando ele evita mais dois punhais, para então sua adaga na mão direita cortar duas mãos fora.

Serpentes de energia deslizam para fora de seu corpo e energia cósmica se torna densa em suas pernas, ele faz um “Chão Terremoto”, desestabilizando mais de trinta ao seu redor.

Suife como um tanque de guerra, passa usando seus chifres para machucar e matar tudo na sua frente.

Grásio pelo chão, se lança em pescoços que quebram como dedos estalando. Sua cauda é poderosa os suficiente para receber lanças, roubá-las de seus inimigos e bater com a ponta em suas cabeças.

Com o leve atordoamento que a paulada na cabeça os deixa, a Serpente Jade Negra vira a lança no ar e a perfura no peito.

Jamais um deles viu uma serpente lutar dessa maneira.

O cheiro de sangue permeia o ar. Animais selvagens começam a aparecer, mas os mais prejudicados são os do Ritual Sangrento que acabaram de chegar.

Ver tantos corpos mutilados não os param. Eles são de um secto maligno, atrocidades como essas eram coisas normais.

Mas isso era vindo de outros. Tantos irmãos e amigos de secto mortos e até mesmo com semblantes aterrorizados lhes fazem hesitar em seus passos.

— Professor, a Maki!

Lenlen grita horrorizada. Preocupada com a jovem menina Maki, mesmo estando rodeada por 5 garotos, que olham para ela como se ela fosse um pedaço de carne sendo assado.

— Preocupe-se em matar todos aqui primeiro!

Juca e Tobias estão com diversos machucados. Eles tentam sair da sua atual situação para poder ir atrás da princesa do clã, mas sair vivo começa a ser uma dúvida para eles.

O som de uma explosão soa. Uma parede de fogo se ergue e um cultivador do Ritual Sangrento é jogado para cima, faltando uma perna e braço.

— Estamos aqui para ajudar vocês, sou do clã Major de Fogo.

Três pessoas aparecem. Eles têm em seus casacos padrões de fogo rodeado por estrelas douradas.

— Ótimo. Suife!

O cavalo Jade Negra aparece, em sua boca, uma pequena montanha. Grásio que está em sua garganta começa a manipular a energia dentro do item, assim ele poderá fazer a runa se mostrar e absorvê-la.

“Vais salvar aquela menina?”

— Quero aquele item. — Mythro responde.

O menino que gritou abre passagem até ficar perto do pequeno NOVA. Seus movimentos são bons, e estão em par com os seis do clã Espada sob o Sol da qual ele treinou.

Com a repentina ajuda dos outros três. Eles conseguem dar a volta na situação e acabar com a maioria dos jovens do secto maligno. O restante começa a fugir por suas vidas.

— Obrigado pela ajuda.

— Por nada. Percebi a movimentação enorme deles e quando me deparei, vi vocês lutando. Percebi na hora que tinha coisa errada. Pela aura da arma deles, é óbvio que eles são de um secto maligno.

— Na vila, eles não fizeram um toque de recolher?

— Todos já foram avisados de desaparecimentos. Estávamos, exatamente procurando alguém.

— Quem seria? — Mythro sobe em Suife e recolhe a pequena montanha.

— Bem. Uma menina, filha de uma senhora de uma vila chamada Chamto.

O pequeno NOVA estava prestes a recuar. Ele tinha toda a situação sob controle.

Com todos sabendo do desaparecimento, com certeza um ancião se moveria e acabaria logo com essa farra do secto maligno. Ele não precisaria se mover mais que isso.

Mas estas palavras acabaram de criar um contorno na situação.

— QUAL O NOME DA MULHER?

— Angela… Você ousa gritar com—

— Núbia!

Mythro pega na crista de Suife e lhe dá o sinal de correr! Uma aura pesada faz o jovem do clã Major de Fogo ficar calado.


Autor: Mateus Lopes   │   Revisor: BCzeulli   │   CQ: Heaven



Fontes
Cores