DA – Capítulo 127 – Último ato(1)


— Maki está ali, ela é a segunda a partir da esquerda. As outras eu…?

Os olhos dourados de Mythro se tornam vermelhos no mesmo instante em que ele vê a última menina.

“Bijin!?” — Gornn se assusta com a menina que aparece presa nas correntes.

“Ela estava aqui para o leilão também? Não fomos informados” — Ammit que abraçava Kether se levanta.

O próprio Kether desperta de sua eterna pose de cultivação para poder fitar a meia-irmã.

A cultivação viva de Mythro sai de seu controle. A Imagem Encarnada da Perdição do Egito começa a tomar seu corpo.

O rosto de um crocodilo, embora não completamente desenvolvido começa a transformar sua bela face humana em algo quase demoníaco.

Seus braços alongam e seus dedos formam garras que são parecidas com as de leão. Suas pernas também estendem e engrossam como as de hipopótamo.

Seu peito enche de pêlos beges-dourados, e suas têmporas já começam a criar juba.

Não obstante, seu NOVA Statum se manifesta. Ao redor de sua garganta um disco aparece, lembrando a visão de um blazar.

Seus braços tomam o profundo azul dos arfozianos e o resto de seu corpo fica completamente em ouro.

Mer rasteja pela sua pele e começa a se transformar em uma armadura poderosa e viva. Um asteroide aparece, e ele muda de forma, em Quebrado com Detritos, para Asteroide Cometa, que lembra uma bola de gelo de cor azul normal.

O Asteroide então passa para o estágio perfeito, Asteroide mais que Perfeito, por ter agora cor dourada, que representa a cor de Qi de Mer. Além disso, ele já começa a fazer rotação.

O Sol de Mer aparece e a bola dourada de energia que ele é, começa a irradiar, enquanto a bola de gelo dourada gira rapidamente ao redor de seu eixo.

Eventualmente uma cauda se forma, e o Asteroide começa a girar mais e mais rápido. Este estágio é o do Asteroide Ars.

Existe uma diferença na cultivação de Asteroides entre seres com sangue divino/místico e seres que não possuem.

O primeiro estágio do segundo é chamado de “Criando Asteroides”. Nesse reino é normal serem criados 12 asteroides, que no final do estágio são usados para criar a placenta anímica. Alguns conseguem criar o 13º Asteroide, mas são poucos casos.

Seres normais possuem o seguinte formato de Asteroides disponíveis: Quebrado com Detritos, Asteroide Completo, Asteroide Perfeito e Estrela Cadente.

Seres nascidos de eventos cósmicos e sua linhagem direta tem o seguinte: Quebrado com Detritos, Asteroide Cometa, Asteroide mais que Perfeito e então o Asteroide Ars.

O mais importante do Asteroide Ars é que ele possui a habilidade de mutação para qualquer nível de Asteroide anterior sem perder sua força original, ele também é o que mais oferece segurança para se criar a Placenta Anímica(Placenta da Alma e Placenta Anímica é o mesmo, ambos termos podem ser usados ao longo da história).

Porque ao se chegar no 12º Asteroide, o normal é consolidar todos novamente e então usá-los para criar uma explosão, e dessa explosão o usuário deve conter sua força e formar a placenta.

Este é o motivo de muitos pararem no segundo reino e primeiro estágio. A própria explosão pode matar o cultivador, quando não danifica suas artérias enérgicas ou o aleija de vez.

O Asteroide Ars por ter sua estrutura já mutável, pode criar a Placenta Anímica sem ter a explosão.

Embora a Placenta da Alma se torne mais fraca, isso garante a vida do cultivador.

Quão melhor for a forma do asteroide, maior a explosão, mais forte a Placenta e melhor será cultivada lá, a Alma-Ponte do ser.

Todo ser já possui uma alma, intocável até o terceiro reino. Para cumprir o primeiro terço, é necessário fundir a alma ao corpo, para que então a cultivação aja ainda com mais poder. Para poder fazer essa fusão, é necessário ter uma ponte que ligue a alma ao corpo.

A Placenta Anímica cria esta ponte. Seu termo é Alma-Ponte. Ela é o casulo que funde e protege a alma ao mesmo tempo, assim, ataques físicos não machucam a alma diretamente, mas primeiro o casulo.

O casulo é a primeira Anima Praesidii. É neste casulo que podem ser colocadas outras Anima Praesidii. A qualidade da Placenta Anímica também dita quantas Anima Praesidii um cultivador pode ter também.

O segundo reino é tão importante quanto o primeiro. Quão melhor for trilhado o Ciclo Cósmico, melhor consegue ser seu Asteroide, quão melhor seu Asteroide for… Melhor a Anima Praesidii que pode proteger o casulo da sua alma.

O efeito de cultivar até a Grande Conclusão do reino respectivo é muito importante para alcançar o topo!

Quando Mer termina de se materializar por completo, Mythro avança com sua lança e escudo em mãos. As três pérolas giram ao redor da lança, condensando energia para poder ser utilizada a qualquer momento.

— Alto lá. Quem vem aí?

Um grupo de trinta jovens que tinham jovens meninas nuas e ainda chorando sob eles interfere na passagem do pequeno NOVA.

— Vocês me chamaram de muita coisa até que eu chegasse aqui. Demônio é a mais coerente.

Invocando Éter, que aumenta seu tamanho para caber com mais perfeição no corpo modificado de Mythro, o peque NOVA não condensa nem por um segundo nuvens.

Com apenas Qi de espada ele lança um corte que estraçalha todos os jovens do secto maligno.

Com um Salto Reação, Mythro cruza a distância e cobre as meninas com roupas que ele possuía em seu saco azul.

— Fujam daqui, rápido! Meu cavalo e tigre já limparam tudo lá fora, é seguro ir.

As meninas, assustadas, se levantam e correm. Uma delas olha para trás e joga um amuleto para Mythro.

— Obrigado… Obrigado… Sou Anast Mol, do clã Avalanche Tortuosa.. Se conseguir sair vivo, procure a mim e meu pai!

— Grásio, vá com elas até o fim da caverna. Volte para mim depois.

A Serpente Jade Negra salta de seu braço e vai na frente das meninas. Algumas ficam assustadas demais com uma serpente que obedece ordens verbais, mas Anast consegue acalma-las e prosseguem seu curso.

Correndo até as cinco meninas acorrentadas, Mythro vai direto até a inconsciente Bijin e a liberta.

— Mana, mana! — Ele grita tentando acordá-la.

— Muito bom garotinho.

Uma voz soa de cima. Havia um buraco de dois metros em uma das paredes da caverna, bem no topo. De lá caem duas pessoas, que pousam confortavelmente no chão e vão andando na direção de Mythro.

— Ygo, não é surpreendente que acabamos de perder nossos lanches para este moleque?

— Sim, com certeza irmão. Mas ele não é qualquer um, pode nos valer mais que as meninas.

— Oh, por que diz isso meu filho?

Uma voz ecoa vindo de dentro do buraco. O corpo do pequeno NOVA treme, e seus olhos perdem parte do brilho vermelho de sua Aura Primal Mortal.

“Um Rei.” — Gornn comenta, com tom profundo.

— Bem, seja o que for, ele não vai sair daqui como entrou.

— Ygo, por que esta criança vale mais?

— Respondendo a sua majestade, Pai. Ele é Mythro Zumb’la, o recém famoso artesão desenhista que cria armas tão fortes quanto as novas armas malignas.

— Ho? Que achado, que achado. Aquelas meninas possuíam uma cultivação boa por serem do alto escalão de seus clãs, e iam dar ótimos sacrifícios para armamentos rúnicos para vocês. Mas já que agora temos um artesão que não requer sacrifícios além dos dele para nos projetar armas tão boas quanto, podemos parar nossa matança indevida, não é mesmo?

Ygo e seu irmão riem histericamente.

— Ygo, ele está no mesmo nível que você em cultivação. Mas esta armadura é estranha, e pode ter feitiços de proteção que podem lhe dar muita dor de cabeça, e até mesmo feri-lo. Este garoto acabou de matar 30 dos nossos em um único ataque com aquela espada, que emana poder de terceira terra. Portanto, deixarei isso com seu irmão mais velho.

— Compreendo, pai. Uma pena eu não poder lutar com este garoto, dizem que ele não é só um artesão dos bons, mas também o mais forte dentro do clã Espada sob o Sol da jovem geração.

— O mais forte da nova geração de um clã do oeste de fora ainda é um caipira perto de nós. Eu sou uns dos mais fortes do nosso grande Ritual Sangrento e já estou… Neste nível!

O irmão de Ygo explode sua energia e mostra que ao seu redor há 2 Asteroides completos e um perfeito.

— Eu até poderia dizer que, se você quiser sair daqui vivo, terá que me derrotar.  Mas como isso é impossível… Então faça-me um favor, prende essa buceta de volta e vem se arrastando e lambendo o chão até os meus pés!

Sem fazer muitos movimentos, Mythro estende sua mão e junta alguns panos dos meninos mortos para cobrir Bijin.

Ele a encosta na parede e beija sua testa. Do seu saco azul, um papel pula para fora e cria uma barreira ao redor da pequena artesã.

— Este item é um dos tesouros do meu secto para jovens com potencial. Terei que quebrar uma de suas pernas por ousar usar isso na minha frente. Você será minha putinha depois disso, saiba meu nome, puta. Eu sou Isadoro, filho mais velho de um estimado Rei!

— Vocês de sectos malignos com certeza falam bastante.

As sobrancelhas de Isadoro saltam ou ouvir Mythro.

— Moleque….

— Eu disse mais cedo a duas pequenas aves que ia cozinhar um pó… Então vamos logo ao que interessa… Vou explodir seu irmão de merda, Ygo de Bosta, filho do Rei Maligno do Buraco Escuro e Fedido… E irei te matar, com o sangue que cair dele.


Autor: Mateus Lopes   │   Revisor: BCzeulli



Fontes
Cores