VM – Capítulo 135 – Os 12 imortais. Parte 9.


Rafir estava pronto para sair quando ouviu as palavras de Rabe. — O que você disse?

— Você é do Reino Leste, não é? — Rabe tinha perdido um pouco de sua compostura. — Eu conheço todos os comerciantes do Reino Central, o rei Caliga fez um pedido muito grande de comidas e armas, ele sempre faz isso antes de ir à guerra.

— … — Rafir era frio, ele estava analisando cada palavra dessa mulher astuta e decidindo se acreditava ou não.

— Eu posso ajudar, eu quero ajudar! — Agora muito da sua aura nobre tinha se esvaído e uma certa impotência surgia.

— E o que você quer em troca, ouro? — Ele quis saber.

— Eu não me importo com ouro, me leve daqui. — Pequenas e cristalinas gotas de lágrimas brotaram nos cantos de seus olhos. — Apenas me assegure uma passagem de ida para o Reino Leste e eu farei tudo o que quiser.

— Por que quer ir tanto assim para o Reino Leste? — Rafir estava confuso.

— Você não entende? — Cada vez mais as lágrimas rolavam pela sua face. — Eu vivo em uma prisão! Não posso sair, não posso me mudar, não posso fazer nada mais que ficar nesse prostíbulo maldito, eu quero ser livre!

— Eu prometo. — Rafir foi coração fraco, mesmo ainda não estando certo se ela era sincera ou não. — Você sabe que o Reino Leste não existe mais?

Um brilho de surpresa passou nos olhos dela.

— Agora não somos mais Reino Leste, somos o Império de Atlantis.

— Vocês não apenas mudaram de nome? Mesmo seu rei ainda é o mesmo. — Rabe ficou confusa, suas informações estavam erradas?

— Para quem está de fora parece que foi apenas isso, mas quem está dentro, sabe o quanto estamos mudando, e isso não quer dizer apenas ao nosso exército, tudo está mudando.

— E por que isso aconteceu?

— Quanto você sabe sobre o novo príncipe herdeiro?

Rabe fechou os olhos tentando lembrar de tudo o que já ouviu a respeito. — Dizem que ele é um velho alquimista que veio de longe, começou a fazer fortuna com o comércio e depois ganhou um torneio que decidiu quem seria o herdeiro do trono. Existem outras coisas, contudo… — Ela exitou.

— Contudo… — Rafir insistiu.

— A verdade é que se falam muitos mitos a respeito dele, já ouvi que ele veio de outro mundo, que ele pode matar centenas de goblins sozinho, que em uma noite matou dezenas de trolls, que suas carruagens são mais rápidas que o vento, mesmo as feras não podem alcançá-lo, e também… e também… — Ela gaguejou, como se estivesse falando uma enorme besteira.

— Continue.

— E também que ele é muito justo e bondoso, não deixando os nobres pisarem nos humildes e ajuda aqueles que passam necessidade. — Rabe estava incerta, ela suspeitava que um pouco daquilo poderia ser verdade, porém a vida tinha lhe mostrado como é a verdadeira natureza humana. Ela sabia o quão corrompida uma pessoa poderia ser se tivesse poder.

— É tudo verdade.

— Que parte? — Rabe não entendeu as palavras de Rafir.

— Todas! Todos os rumores e mitos a respeito do nosso mestre são reais. — Rafir falou olhando fundo nos olhos dela.

— Mas… mas… — Rabe não soube o que dizer.

— Você é sincera em tudo o que disse? — Rafir quis saber, ele sabia o quão difícil era a sua missão, se ela lhe ajudasse ele teria muito menos trabalho.

— Sou sim… — Ela confirmou. — Eu não escolhi viver assim, e se eu continuar nesse lugar minha sobrinha terá o mesmo fim que eu, não quero que ela viva isso.

— Eu acredito em você. — Rafir tranquilizou-a. — Mas por que você me bateu? — Agora que os ânimos estavam mais calmos, sua face estava ardendo muito.

— Eu queria testar sua paciência… — Rabe abaixou o olhar, ela não conseguiu encarar Rafir. — Não é todo homem que apanha de uma mulher sem ter culpa nenhuma e não revida.

— Você tem muita sorte mesmo.

— E por que você não revidou?

— Não bato em mulheres. — Ele deu de ombros. — Agora sente-se que eu vou te colocar a par das coisas.

***

Durante aquela noite, os dois trocaram muitas informações, Rabe não podia acreditar no que o Reino Leste se transformou, esse tal de Império Atlantis era realmente um sonho.

Rafir tinha lhe contado sobre a nova capital, sobre as escolas que Tyler estava construindo, os poços que estava cavando e das sementes que havia distribuído para os agricultores, mas talvez a parte que mais lhe chocou foi saber do exército.

Se ao menos 5% das coisas que ela tinha escutado fosse verdade, o Império teria o mais poderoso exército do continente, contudo o príncipe herdeiro que era o homem por trás de tudo, não queria ir para a guerra agora, ele queria estabilizar o seu povo e trazer prosperidade.

Quando o lema: Braço forte — Mão amiga. Foi lhe dito ela não acreditou, todas as suas crenças tinham sido colocadas em cheque. Mas parece que era verdade, segundo Rafir, os goblins já estavam à beira da extinção no território do Império e as outras feras mais perigosas iam ser caçadas a todo custo, a fim de trazer segurança para todos.

Em troca disso ela lhe contou em detalhes tudo o que conhecia sobre o reino, havia muito mais sujeira do que ele imaginava, tanto com os nobres como da família real. O motivo do rei Caliga querer entrar em guerra depois de tanto tempo de impasse foi a morte dos seus dois filhos.

Ele sabia que era Tyler quem tinha matado seus filhos, mas há uma diferença gritante entre saber e ter provas. Muitos podiam supor com quase total certeza de que foi mesmo Tyler quem matou, mas todas as evidências provam que foi um assalto comum.

Não foi apenas a raiva que fez o rei tomar a decisão de ir à guerra, mas a prudência também. A força militar do Império estava aumentando e para piorar eles não tinham ideia de como esse exército novo era.

O jeito mais fácil de se matar um tigre é matá-lo quando ainda é filhote, era inadmissível para a maior potência, deixar um inimigo ganhar força.

Rabe e Rafir fizeram um acordo, ele garantiria uma nova vida para ela e sua família no Império, enquanto ela forneceria todas as informações. Ela conhecia direta ou indiretamente todos os militares de patente, e também tinha certo conhecimento dos nobres e comerciantes em geral.

O único problema era que sua missão estava em risco, já que o perigo da invasão era iminente. Rafir sabia que o bem-estar do seu país era maior que tudo.

Ele tinha que informar Tyler sobre tudo e deixar ele decidir qual era o melhor caminho.


Autor: Lion | Editor: Bczeulli | QC: Delongas



Fontes
Cores