APMT – Capítulo 214 – Extra 2: Hoje eu descobri que faça-você-mesmo também é algo incrível


Com a adição de Siros-san, nós vagamos pela floresta de acordo com o mapa.

Atualmente, estamos marchando em um local chamado de “Floresta da Hesitação”. É dito que há uma barreira neste lugar que desorienta as pessoas que entram na floresta.

Isso é apenas um rumor, já que não tenho como confirmar isso.

Ao que parece, depois que me tornei um “Deus Caótico”, minhas habilidades não mudaram muito. Eu só posso ver o fluxo de poder mágico dentro de uma pessoa, mas sou incapaz de ver poder mágico que flui ao redor delas.

Bem, isso não é algo com que devo me preocupar, já que tenho minhas esposas motivadoras comigo.

E a respeito da barreira, minha resistência é alta demais para que ela me afetasse ao ponto em que me sentiria perdido. Pelo menos foi o que Kagane, que é a mais familiar com magia, disse. Bom, acho que é exatamente o que aconteceu aqui.

Além disso, mesmo que meu poder estivesse devendo neste campo, temos Floyd, que é o Deus da Criação, e os cinco pilares das Deusas se escondendo dentro do meu cartão da guilda. Você poderia dizer que esta combinação é muito exagerada.

… ah, a propósito, eu me esqueci das Deusas.

O que será que elas estão fazendo agora?

Verificar ou não verificar, vais ser um problema, não importa o quão rápido seja minha espiada.

Eu peguei meu cartão e dei uma olhada.

Na coluna onde as habilidades deveriam estar escritas, um texto com aparência normal apareceu.

“A Deusa da Luz está resmungando sozinha.”

Eu devo falar um pouco comigo mesma?

Sempre respondendo independentemente do que é perguntado…

Como meus três tamanhos… marcas de beleza que eu nem sabia que existiam…

… ah, porém, eu ainda tenho que procurar por zonas erógenas.

“Deusa da Terra está preparando algo.”

Err… me pergunto se tudo isto é mesmo necessário?

A vela, o chicote, a mordaça, o burro espanhol1

Ah, é verdade! Eu também devo preparar uma máscara, já que Wazu-sama pode ficar envergonhado demais com isto…

“A Deusa da Guerra está se autodisciplinado.”

Fu… fu…

Muito bom! O ácido láctico2 acumulado vai melhorar minha beleza!

É isto! O esforço de hoje vai levar aos músculos de amanhã!

Fufufu, e eu vou rastejar até Wazu-sama à noite3

“A Deusa do Mar está preocupada com sua pele.”

Esta máscara de alga marinha é ótima. Ela combina com o tom de minha pele.

Da próxima vez, vou fazer uma para o corpo inteiro com esta alga.

Fufufu… E então, você vai acariciar minha pele macia…

Agora está na hora da senhorita adulta!

“A Deusa do Céu está dormindo confortavelmente.”

Munya… kuuuu…

… está tudo bem se eu comer muito… ?

… uh? Você quer me comer? … Wazu é pervertido…

… me saboreie o quanto você quiser… kuuuu…

… yosh. Eu não vi nada.

Haaaa, o céu está azul… bom, ele está bloqueado pelas árvores.

Eu julguei que não havia problemas com as garotas lá dentro, então após deletar essas frases que mais cedo apareceram no cartão em minha cabeça, eu recoloquei o cartão da guilda lotado de volta em meu bolso.

Se essas Deusas (incluindo Floyd) pudessem agir de forma mais normal…


Enquanto isso, nós chegamos em nosso destino no dia seguinte.

Pensei que levaria mais tempo, mas nós surpreendentemente chegamos mais cedo do que imaginei. Apesar dos monstros e feras mágicas nos atacarem de vez em quando, eles estavam apenas no grau de uma pequena irritação para nosso nível atual, como resultado, ainda podíamos prosseguir sem quaisquer problemas.

Comemos a carne de monstro e fera mágica deliciosamente cozida durante o descanso. Decidi que guardaria um pouco para vender na próxima cidade que visitarmos.

Siros-san estava surpreso com nosso poder. Afinal, não parecíamos mesmo o grupo mais forte deste mundo, então isso não era um equívoco.

Bom, pode parecer que estou me gabando, mas não acho que exista alguém mais forte do que eu no momento…

De qualquer modo, Siros-san era um ex-aventureiro rank B, então ele tinha destreza de combate o bastante para entrar na conta.

Contudo, eu estava muito surpreso ao ver que o que Siros usava como uma arma era um “papel”…

— Na realidade, o papel tem um corte excelente.

E então ele prosseguiu para provar suas próprias palavras, que pareciam impossíveis, ao cortar ambos monstros e feras mágicas com o papel. Só pude sorrir de forma irônica, já que ele me lembrava de uma certa pessoa.

Como imaginei, tem alguma coisa errada com este cara…

Em sua enorme mochila, além de suprimentos básicos de viagens como roupas, rações, poções de recuperação e antídotos, Siros-san também guardava muitos livros, que ele costumava ler durante nossos intervalos. Como ele parecia gostar disso, eu não falei nada e prossegui ao processar os materiais dos monstros e feras que derrotamos.

Não nos faltavam materiais nem ouro, então não havia nenhum problema em compartilhar a pilhagem.

Eu dei os materiais em troca da diversão que tivemos, assim, minhas esposas também reconheceram isso.

E então, chegamos na frente da mansão onde o sábio supostamente vivia.

A mansão estava em um espaço aberto no meio da floresta com o que parecia ser uma cerca artesanal cobrindo a área.

A mansão não tinha nada que merecesse destaque quanto a sua aparência, ela era apenas uma construção de dois andares.

Contudo, eu não fazia ideia de quão velho o prédio era, já que o muro externo parecia ter apodrecido.

Considerando que esse era o meio da floresta, isso invocava uma sensação de incompatibilidade com seus arredores.

… era como se algo como um esqueleto ou um fantasma pudesse sair desse lugar a qualquer momento.

De qualquer modo, que bom que ainda é dia e está claro.

— Está tudo bem virmos até aqui?

Eu pedi a confirmação de Siros-san.

Ele concordou em silêncio. Ao que parecia, ele não podia suprimir a sensação de enfim chegar a seu destino e prosseguiu entrando na mansão.

Eu também tentei segui-lo, mas, de repente, senti que minhas roupas foram puxadas. Quando olhei para trás, vi que a culpada por isso foi Haosui.

— …

Tem algo errado?

Eu me agachei para ficar na mesma altura que ela e perguntei enquanto gentilmente acariciava sua cabeça.

— Hm? Qual o problema?

— … fantasmas são assustadores.

Óó! Ela não poderia estar com medo dos fantasmas, poderia?

Nunca imaginei que ouviria tais palavras de Haosui.

Me senti um pouco feliz.

— Entendo, entendo. Está tudo bem. Vou estar a seu lado.

Mais uma vez, eu acariciei a cabeça dela gentilmente para tranquiliza-la.

— … então, sempre fique do meu lado de agora em diante.

— Oops.

Haosui se agarrou em mim.

Sua expressão mostrou um senso de segurança. Contudo, apesar de não me importar muito, o mundo não permitiria que ela apenas fizesse o que queria.

— Espere um momento!

As outras esposas se aproximaram ao mesmo tempo.

O que foi? O que foi?

— Esta é a primeira vez que você diz que tem medo de fantasmas Haosui.

— Isso mesmo. Sua verdadeira intenção é clara como cristal.

— Não vamos permitir que você faça isso.

— Isso é trapaça! Haosui!

— Droga! Perdi a oportunidade!

— Isso parece bom… eu também posso me agarrar em você assim?

— … sou a primeira. Não vou ceder.

… ao que parecia, ela estava mentindo sobre estar com medo de fantasmas.

Bom, já que essa foi uma mentira meiga, não posso me permitir ficar bravo com ela. Haosui-san, você realmente me admira tanto?

Você não pode escapar, mesmo que você negue isso.

Porque, mesmo que você olhe para longe, seu corpo ainda está colado no meu.

Entretanto, esta situação não é boa.

Tenho que resolver isto o mais rápido possível.

— Antes de mais nadaaaa.

Eu ergui minha voz para atrair a atenção de minhas esposas.

Em resposta a essa voz, elas imediatamente se prepararam.

Haosui ainda está com o espírito de “primeira a chegar, primeira a ser atendida” e continua se agarrando em mim.

Eu deveria ficar bravo?

— Janken!

— Poooon!


Como resultado, Meru estava em cima de minha cabeça, como sempre, Sarona estava do meu lado esquerdo e Mao assumiu o lado direito.

Haosui estava de cavalinho nas minhas costas.

Esse foi o resultado de todas a repreendendo por não participar da partida de pedra, papel e tesoura.

Contudo, Haosui estava com um olhar feliz em seu rosto enquanto ela confiava todo o peso de seu corpo para mim.

Bem, não ligo se isto é o que ela queria.

Aliás, estou bem satisfeito com o resultado desta vez.

Eu também pensei que algo pudesse aparecer da mansão.

Em todo o caso, não posso me mover instantaneamente em minhas atuais circunstâncias, mas Tata e Naminissa podem criar barreiras à vontade e posso confiar em Narellina para proteger a frente enquanto Kagane pode ficar responsável pela retaguarda.

… em primeiro lugar, não acho que vou nem precisar erguer minha mão, mas se eu ouvir uma reclamação de qualquer uma de minhas esposas, não há nada neste mundo que possa me parar.

Bom, como é fácil para eu acabar com tudo contanto que haja uma abertura, não há necessidade de levar as coisas tão a sério.

Se algo acontecer, Floyd deve ser capaz de lidar com tudo temporariamente em meu lugar.

Agora que as preparações estão prontas, vamos entrar.

Me sinto mal por fazer Siros-san esperar, mas o sorriso dele mostrava que ele não se incomodava muito com isso.

Ele é mesmo uma pessoa decente.

Se ele mudar de emprego e se tornar um mordomo, suspeito que não haverá mudanças no próprio Siros-san, já que ele essencialmente já age como um mordomo.

— Muito bem, devemos ir? Para a mansão do sábio.

— Certo. Vamos lá.

O mordomo e o funcionário da livraria estavam fazendo uma fila para entrarem na mansão.

Por que quando eu vejo as costas desses dois eu não sinto nada além de apreensão…

Após suspirar, eu segui os dois e entrei na mansão.


Contudo, contrário as minhas expectativas, nada aconteceu lá dentro.

Não, na verdade, o interior estava tão degradado quanto o exterior, com buracos por todo o lugar. Era difícil caminhar pela mansão, era como se tudo fosse desabar quando fosse tocado.

Acho que deve ser porque ninguém viveu nesta casa por muito tempo, ela se deteriorou tanto que ficou muito frágil.

Já que as coisas chegaram a este ponto, não seria nenhuma surpresa se a mansão de repente desabasse, assim, Tata e Naminissa criaram uma barreira ao nosso redor, só por precaução.

Não sabíamos onde o grimório estava, mas como o lugar não era tão grande, verificar cada quarto aleatoriamente um por um deveria ser o bastante.

Além da sala de estar e o refeitório, não havia outras salas como escritórios. Eu descobri após dar algumas olhadas nos quartos.

Após olhar com mais atenção, percebi que quase tudo nesta mansão, sejam os móveis, pratos e ferramentas, todos eram artesanais.

Embora eu não entenda muito de arte, posso dizer que é preciso grande habilidade para criar todos esses itens.

Eu estava bastante impressionado com a maestria do grande sábio.

Não, isso já era esperado de um verdadeiro sábio.

Talvez, tudo tenha sido criado pelo grande sábio com o uso de magia.

Até a própria mansão foi criada com magia…

Agora que penso nisso, isso só me faz admira-lo ainda mais.

Entretanto, não importava o quanto tentássemos, não conseguimos encontrar nenhum indício do grimório.

Havia livros espalhados ao redor da mansão, mas eles eram em grande parte livros de histórias, provavelmente escritos pelo próprio grande sábio, o que em si já era muito valioso.

Siros-san também pensava assim, então, ele coletou todos esses livros.

Também havia livros de receitas entre eles que usavam plantas silvestres e nozes crescendo ao redor desta área e também o método específico para cozinhar a carne de monstros e feras que viviam por aqui. Fracassos e sucessos, tudo tinha um autógrafo.

Se alguém ler tudo isto, essa pessoa começaria a se perguntar o motivo para o grande sábio se incomodar em escrever todos esses livros. Acho que não sou o único a pensar isso.

Mas, é claro que peguei o livro de receitas.

No fim, apenas um quarto restava para ser inspecionado.

Não encontramos nenhum grimório em todos os quartos até o momento. Então ele poderia estar neste último quarto?

Não há outra possibilidade quando você pensa sobre isso.

Eu realmente não me importo se acabarmos não o obtendo, mas esse será um problema para Siros-san.

Com a esperança de que iríamos encontra-lo desta vez, entramos no quarto.

Este último quarto era aparentemente uma sala de estudos.

Uma escrivaninha de um artesanato incrível com uma lâmpada estava posicionada sob a janela, e muitos livros estavam guardados na estante que estava na parede.

Nós pegamos os livros de forma aleatória e verificamos o conteúdo, mas ainda não encontramos o grimório.

Mais uma vez, eles eram em grande parte livros de histórias escritos pelo grande sábio.

Havia livros sobre magia, tais como: “A teoria mágica do grande sábio” e “O grande sábio e os fundamentos da magia”, mas como os títulos sugeriam, eles tratavam de teoria e fundamentos de magia. Nada sobre um feitiço que podia conjurar a magia suprema.

Não importava o quanto procurávamos, não podíamos encontrar esse grimório em nenhum lugar da mansão.

Bem, e agora?

Isto é preocupante.

E pensar que ainda não conseguimos encontra-lo…

Enquanto eu ainda tentava pensar na situação, Floyd falou algo.

— Wazu-sama, posso falar com você?

Floyd estava na frente da escrivaninha quando virei minha cabeça em sua direção.

Quando caminhei até ele, o mordomo me entregou um livro.

— Isto é?

— Eu encontrei isto na gaveta da escrivaninha. Ao que parece, esse é o diário do grande sábio.

— Diário?

Eu aceitei o livro de Floyd.

O interesse de todas despertou e elas se reuniram ao meu redor.

Quem sabe haja alguma pista escrita aqui.

Mantendo minha esperança, comecei a ler o diário.


Tradutor:



Notas

[1] O burro espanhol é um instrumento de tortura muito usado na antiguidade, principalmente na idade medieval. O dispositivo era usado para tirar confissões dos prisioneiros ou como instrumento de execução, quando a vítima ficava sentada no “burro” até a sua morte. O dispositivo é um cavalete de madeira em que a barra superior é um formato triangular (olhando de lado, forma a letra “V” invertida). Nesta condição, esta barra possui uma arresta pontiaguda em toda a sua extensão. A vítima, nua, era colocada sentada no cavalete com as pernas entreabertas e suas mãos amarradas para que não esboçasse qualquer tentativa de fuga ou alívio da pressão. Sentada, suas genitálias ficavam em contato direto com a barra superior ao mesmo tempo que, em seus tornozelos, eram amarrados pesos. Deste modo, com os pesos fazendo grande pressão para baixo, a vítima sofria ferimentos mortais, com hemorragia, na região pélvica, sofrendo por dias, até a sua morte.

[2] O ácido lático é um ácido orgânico de cor cristalina, sabor suave a ligeiramente salino, solúvel em água, descoberto pelo químico sueco Carl Wilhelm Scheele no século XVIII através de pesquisas com o leite talhado. No organismo humano, resulta da metabolização celular da glicose com fins energéticos. Falamos habitualmente do ácido láctico quando falamos da prática de exercício físico.

[3] Yobai (literalmente “rastejar a noite”) é um costume antigo no Japão que era normalmente praticado por homens jovens e solteiros para terem relações sexuais com mulheres indo até o quarto delas no meio da noite. Era algo comum por todo o Japão e era praticado em algumas áreas rurais até o início da Era Meiji (1867-1912) e até mesmo durante o século XX.



Fontes
Cores