Arifureta – Capítulo 119 – Haulia Vs. Imperador (Início)


— O quê!? O que aconteceu!?

— Iyaaaaa!? O que é isto!?

Os aristocratas do Império, que subitamente foram privados de um de seus sentidos, gritaram com raiva e vozes trêmulas que continham confusão e agitação.

— Não entrem em pânico! Usem magia para criar luz… gaaaa!?

— Qual o proble… gyaaaa!?

— O que acontec… guuuu!?

Uma pessoa mais calma tentou criar uma esfera de luz enquanto dava instruções aos outros para garantirem suas visões. Contudo, o som de um grito e algo caindo apareceu logo após isso. Ao mesmo tempo, os aristocratas confusos começaram todos a gritar um após o outro.

O lugar logo afundou na confusão mais uma vez. Especialmente as mademoiselles1, que entraram em pânico e começaram a correr pelo local sem enxergar nada, os sons de colisões e pessoas caindo ressoaram de vários pontos.

— Se acalmem! Seus desgraçados, vocês ainda podem se chamar de Soldados do Império agindo assim!?

A voz de Gaharudo cheia de ambição ressoou através do salão na escuridão. Com a alta voz de reprimenda, os aristocratas que estavam em pânico e gritando devido ao escuro, pararam.

Contudo…

Hyu! Hyu! Hyu!

— !?!?!? Chi! Se esgueirar é muito irritante!

Incontáveis flechas voaram na direção de Gaharudo da escuridão.

Sem tempo para reagir, um ataque surpresa de flechas, que possuía incrível velocidade e poder, voou contra Gaharudo de todas as direções. Além disso, o ataque foi feito em um momento excelente, ser bombardeado com flechas que possuíam incrível precisão era definitivamente uma péssima posição, com tantas flechas voando contra Gaharudo, ele não teve escolha além de entrar em uma batalha defensiva. Ele não podia mais se permitir a dar instruções para amenizar a situação.

Ainda na escuridão completa, enquanto repelia os golpes com a espada cerimonial, ele só podia compreender de onde as flechas estavam vindo devido ao som delas cortando o ar. O barulho cercando Gaharudo começou a aumentar com rugidos. Gin! Gin! Gin! O som de metal colidindo ressoou.

Os sons de pessoas gritando ecoaram um após o outro enquanto elas caíam, devido a reprimenda do Imperador, pessoas que recuperaram sua calma criaram bolas de fogo para agirem como fonte de luz.

Eles chamaram os guardas em voz alta enquanto olhavam o ambiente com expressões ferozes.

Algo parecido com uma sombra negra ziguezagueou no canto de suas visões! Ela viajava tão rápido que parecia cortar o vento.

— !?!?!? Quem é vo… ggebu!?

Na mesma hora, o aristocrata tentou disparar uma bola de fogo contra a sombra.

Contudo, a sombra que disparou para a escuridão vestida de preto (mais orelhas de coelho) puxou uma pequena espada preta que se mesclava por completo com o escuro, como se fosse uma piada, uma cabeça foi instantaneamente separada de seu corpo.

Pon! A cabeça voou pelo ar e rolou pelo chão com sons vívidos. A cabeça estava com uma expressão vazia, seu dono não notou que ela já não estava conectada com seu corpo.

Antes que qualquer um percebesse, todas as bolas de fogo iluminando os arredores desapareceram e única cor que restava era a da escuridão.

Os aristocratas e as senhoritas se reuniram com as pessoas que criaram bolas de fogo como se fossem mariposas atraídas pela luz, eles conseguiram ter vislumbres das orelhas de coelho da sombra logo antes da bola de fogo se extinguir, então o espetáculo da cabeça voando pelo ar foi testemunhado. Assim, mais uma vez, suas cinturas fraquejaram contra o agressor que desapareceu sob a cobertura do escuro.

— Hiiii, mons-monstroooo!

— Eu-eu não quero morreeeer, alguém, qualquer um!

A maioria das pessoas incapazes de se levantar eram damas e oficiais civis, assim como alguns oficiais militares. Suas mentes não poderiam suportar a escuridão que era equivalente a foice do deus da morte e a existência do agressor que apareceu diante de seus olhos.

Assim, sem exceção, incapazes de fazer qualquer coisa, os tendões em suas mãos e pés foram cortados pela pessoa vestida de preto sem qualquer som, eles caíram no chão se contorcendo de dor.

Apesar de haver essas pessoas miseráveis e patéticas, como uma nação militar que aderia ao princípio de que as habilidades reinavam supremas, alguns não podiam se permitir a continuar se lamentando para sempre. Veteranos que sobreviveram a incontáveis batalhas, embora não tivessem uma espada como Gaharudo, confiaram em suas adagas que mantinham no bolso em seus peitos para autodefesa, eles se uniram com seus companheiros e começaram a criar uma formação de batalha.

Enquanto ficavam de costas um com o outro, os Magos foram postos no centro. Era uma cooperação esplêndida.

As pessoas que estavam relativamente perto de Gaharudo criaram uma formação de batalha na mesma hora para proteger suas costas. A região que o Imperador tinha que considerar diminuiu pela metade, agora os ataques não eram mais um problema. Gaharudo começou um encantamento enquanto derrubava dezenas de flechas.

Pouco menos de dez bolas de fogo foram criadas em um instante e disparadas com velocidades surpreendentes. Elas se espalharam pelo salão e começaram a iluminar a escuridão.

O contra-ataque começara! Embora o Imperador berrasse de forma ameaçadora, logo a seguir, uma massa de metal rolou diante dele.

— O quê? Isto é…

O homem que servia como assistente de Gaharudo se moveu para checar o propósito do objeto com suspeita. Mas não foi apenas ele, outros que garantiam as fontes de luz em diferentes áreas fizeram o mesmo.

O Imperador teve uma premonição muito desagradável, ele gritou na mesma hora com uma voz controladora.

— Pare! Não se aproxim… !?

— !?!?!?

Apesar do assistente que ouviu essas palavras tentar saltar para trás, essa ação foi insignificante julgando os efeitos da massa de metal. Isso foi provado no instante seguinte.

Ka!

Kyiiiiiin!!

De repente, quando eles pensaram que a massa de metal estourou, luz intensa surgiu e um som extremo atacou o ambiente.

— Guaaaaa!?

— Guuuuuu!

— O que foi isso!?

No momento que a luz irrompeu, Gaharudo fechou seus olhos e cobriu seu rosto com seus braços, ele não foi capaz de bloquear o ataque surpresa por completo, apesar de seus olhos estarem fechados com força, ele ainda ficou temporariamente cego, e também perdeu sua audição devido ao severo zumbido em seus ouvidos.

E os agressores Haulia não ignorariam esta grande oportunidade.

Os Haulia vestidos de preto dispararam em frente com excelente sincronia e logo entraram no espaço pessoal dos alvos enquanto eliminavam suas presenças. Então, com uma fagulha da pequena espada da cor do azeviche, uma segunda fagulha foi emitida.

Com dois de seus sentidos roubados, os tendões nas mãos e pés dos oficiais foram cortados com facilidade e sem qualquer tipo de resistência.

Os assistentes gritaram de dor enquanto caiam no chão.

Logo a seguir, suas línguas foram cortadas com uma faca. O propósito era impedi-los de usar magia. Várias pessoas se prostraram da mesma forma em vários locais, sangrando no chão com os tendões das mãos e dos pés cortados, junto de suas línguas. As pessoas que tentavam disparar grandes magias eram impiedosamente decapitadas.

Enquanto isso, gin! Gin! Gin! O som de metal colidindo ressoou. De forma surpreendente, Gaharudo, que tinha perdido sua visão e audição, foi capaz de enfrentar os dois Haulia que eliminaram suas presenças ao limite máximo.

Os dois Homens-Coelho, que estavam atacando, arregalaram seus olhos de surpreso com esta demonstração.

Ele sentiu a agitação deles nesse instante? Tirando proveito e usando seu espírito de luta, o Imperador gerou uma onda de choque ao usar o Grande Chute.

— !?!?!?

— Kuuuu!?

Os dois Haulia, cujas posturas foram quebradas, inconscientemente gemeram. E Gaharudo atacou seus dois agressores como se seus olhos e ouvidos não estivessem prejudicados.

— Espalhe e disperse! “Parede de Vento”!

Os Haulia foram empurrados para o lado com o poder destrutivo da espada enquanto mal conseguiam receber o ataque com suas pequenas espadas, uma incrível barragem de flechas foi disparada contra Gaharudo, e com a parede de vento que apenas levou duas palavras para ser invocada, todas as flechas tiveram suas trajetórias alteradas com facilidade.

— Dispare! “Projétil de Fogo”!

A magia foi mais uma vez duplicada. Dez “Projéteis de Fogo” foram produzidos; eles eram mais fortes do que as “Bolas de Fogo” de antes. Elas foram lançadas na direção de onde as flechas se originaram quando entraram em contato com a “Parede de Vento”.

Os agressores estremeceram com a anormal presença do Imperador, que usava incontáveis magias com poder e velocidade. Os Haulia, que escondiam suas presenças, involuntariamente as revelaram.

As pálpebras fechadas de Gaharudo se abriram um pouco, apesar de ele ainda não conseguir enxergar, seus olhos carregavam a luz de uma fera selvagem perigosa. E com um sorriso, ele virou seu pescoço e encarou a direção onde os Haulia estavam na escuridão. Ele sentiu as presenças que surgiram há pouco.

— Oooooooo! Exploda, “Projétil de Fogo”!

Enquanto virava suas costas contra os Projéteis de Fogo que lançou, Gaharudo disparou contra os Haulia na escuridão e usou outro encantamento. Na mesma hora, o projétil de fogo em suas costas voou na direção do teto do salão de festas e explodiu criando um estrondo.

Os Haulia que estavam no teto fornecendo apoio com suas bestas, logo se retiraram para escapar dos projéteis de fogo, mas como eles explodiram, não foi possível escapar por completo devido a onda de calor gerada que se espalhou por uma grande área. No mínimo, os locais que eles usaram como ponto de apoio estavam caindo, no pequeno intervalo de tempo antes de conseguirem chegar ao próximo ponto de ataque; o suporte parou por completo.

— Vento dançante! Carregue a minha vontade, “Som do Vento”!

Gaharudo invocou sua próxima magia nesse intervalo. Magia complementar, “Som do Vento”, do sistema do vento. Ela interferia com o ar do ambiente e amplificava o som; essa era uma magia que permitia que pequenos sons na distância fossem ouvidos. Sua audição foi ampliada a um megavolume, com a assistência desta magia, ele praticamente recuperou sua audição.

Com toda certeza, podia se dizer que esta era a versão mágica da habilidade Percepção de Presença quando ativa. Embora eu diga isso, a precisão diminuía porque as presenças só eram detectas através da audição, concentração era necessária para entender o que era ouvido, por esse motivo, essa era uma magia inadequada que só era usada nas cercanias da batalha. Esta era uma magia básica que batedores e agentes secretos usavam para coletar informação.

— Raaaaaaa!!

— Tsu!!

— Kuuuuuu!

Junto com o grito cheio de espírito de luta, seus ataques se entortaram e se transformaram como se ele estivesse usando um chicote.

Enquanto soltava uma voz de angústia, Gaharudo enganou seus sentidos ao ignorá-los para sentir as presenças, os Haulia conseguiram chegar tão longe por cooperarem entre si. Contudo, graças ao “Som do Vento”, suas presenças foram detectadas. Em cada passo que os Haulia davam, eles geravam um som sutil no vento.

Com sua visão roubada, apesar do método sendo usado estar longe da “Percepção de Presença”, com uma torrente de sede de sangue, coragem e ferocidade, Gaharudo seguiu em frente sem hesitar e confiou seu corpo a coleta de informação através de magia.

Este era o Imperador. Este era o líder de uma nação militar. O rei dos guerreiros que se vangloriava que poder era tudo!

Isto foi o que os Haulia sentiram em primeira mão…

Entretanto, todos estava com sorrisos sinistros que estavam longe do medo. Os olhos que apareciam pelas máscaras brilhavam de forma feroz, uma pesada sede de sangue surgiu de cada um deles. Se eles não podiam esconder suas presenças, eles iriam apenas cooperar para derrubar seu alvo! Como se anunciassem isso, os Haulia começaram a se mover como se fossem todos uma única criatura.

— Kukuku, vocês estão mostrando uma bela sede de sangue! Hmm, Haulia!

O ataque cooperativo estava no nível em que não seria exagero dizer que excedia as técnicas baseadas no bater e correr de todas as direções. Enquanto respondia contra o manejo de espada peculiar, Gaharudo gritou com alegria. Parecia que ele tinha descoberto que eles eram da tribo Haulia há muito tempo.

Mesmo eles ouvindo o berro de Gaharudo, os Haulia estavam em silêncio. Eles apenas determinadamente liberaram suas intenções assassinas.

— Aaaaa? Vocês não vão soltar vozes chocadas!?

Julgando pelas palavras dele, apenas seu sentido da audição se recuperou um pouco graças a magia. Para o grito do Imperador, os Haulia soltaram uma sede de sangue sobretudo poderosa… enquanto Kam brandia suas duas espadas curtas, ele respondeu com sua intenção assassina transbordante.

— Essas são palavra de mau gosto no campo de batalha. Sobreviva se você puder.

— !!! Ha, exatamente o que eu queria!

Faíscas dançaram na escuridão e os golpes de espada se tornaram muito mais intensos do que uma tempestade.

Entretanto, as lâminas não atingiram nenhum corpo. Dezenas de segundos, vários minutos… as pessoas cujas bocas, braços e pernas foram cortadas começaram a mostrar expressões angustiadas, eles rezavam por sua vitória enquanto se irritavam por ninguém estar aparecendo do lado de fora.

Ao mesmo tempo, eles imaginaram que os agressores das sombras eram Homens-Coelho, devido as cenas que apareciam graças as faíscas produzidas pelas espadas; com essa cena impossível e desconhecida, eles estavam aplacando o medo que sentiam com desespero.

Então, nesse momento, suas expectativas foram traídas pela situação.

— !!! Mas o quê? Meu corpo…

De repente, Gaharudo começou a cambalear, seus movimentos rapidamente entorpeceram. Como se dissessem: — Estávamos esperando por isto! —, os Haulia saltaram de todas as direções.

Apesar do Imperador conseguir resistir, parecia que a peculiaridade de Gaharudo foi levada em conta desde o início, uma flecha foi disparada com excelente sincronia e se afundou profundamente na panturrilha do homem.

— Gua!

Kam empunhava sua espada curta na direção de Gaharudo, que se dobrou sobre seu joelho. Enquanto bloqueava a espada do Imperador com uma de suas espadas, a outra foi usada para cortar o tendão do braço de Gaharudo, sua espada por fim caiu no chão.

Apesar do Imperador tentar se mover com magia, dois dos Haulia bloquearam seu caminho no exato momento e empunharam suas pequenas espadas, confirmando que a batalha continuava, eles destruíram e apagaram a formação mágica e o artefato que estava oculto. Ao mesmo tempo, os tendões do braço restante e das pernas foram cortados.

— Un…

Intensa dor estava surgindo, entretanto, Gaharudo não gritou, seu corpo começou a se inclinar devagar contra sua vontade, e, fazendo barulho, ele caiu de bruços no chão.

O salão de festas ficou em silêncio e nenhuma palavra foi emitida. Apesar de alguns estarem fisicamente incapazes de dizer qualquer coisa devido a suas bocas tapadas a força, com certeza, mesmo que eles pudessem abrir suas bocas, nenhum deles seria capaz de dizer nada.

O líder do Império Hoelscher foi derrotado.

Mesmo que suas visões estivessem cobertas pela escuridão, eles podiam dizer. Com esse fato, o choque foi tão imenso que apagou todo o resto de suas mentes.

Um dos membros da tribo Haulia se aproximou de Gaharudo, que ainda estava deitado no chão. E, por ora, o deram remédio para que ele recuperasse sua visão e audição. Isto foi feito com o objetivo de negociar com ele sobre o futuro.

— Fuuuun, um veneno paralisante de monstro foi espalhado aqui, assim você ficará em seu lugar.

— Maldição, vocês estavam esperando por isso desde o começo…

Gaharudo teve removidas todas as formações mágicas e artefatos que estavam em suas roupas. Quando Kam o disse o motivo para seu corpo estar agindo de forma estranho após recuperar sua visão e audição, o Imperador o amaldiçoou.

Luz subitamente apareceu sobre a cabeça de Gaharudo. Era devido a um dos equipamentos dos Haulia que atuava como uma lanterna. Ele brilhou sobre o Imperador como se fosse um holofote.

— O-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o que isto significa !? Is-is-is-is-isto!? Nya-Nya-Nya-Nyagumo-san!? Ma-ma-ma-mas o quê!?!?

— Está tudo bem, se acalme princesinha. Agora está na hora do clímax.

Com os tendões em suas mãos e pés cortados, roupas rasgadas por toda a parte com a destruição das formações mágicas, a figura do Imperador foi iluminada pela luz que aparecia do chão, com muita agitação, a boca de Liliana se fechou e abriu enquanto perguntava agitada a Hajime, quem ela assumiu ser o motivo para tal evento.

Durante o ataque, embora Liliana estivesse ao lado do Príncipe herdeiro Bias, o Sinergista instantaneamente a recuperou e a devolveu para sua posição original. Durante a estratégia dos Haulia, Hajime e as garotas se reuniram no canto do salão para que não atrapalhassem.

Kouki estava franzindo o cenho assim que notou que muitos aristocratas estavam mortos. Suzu, Shizuku e Ryutaro ficaram em silêncio com expressões penosas. Esta era a maior chance de melhorar a posição dos Demi-Humanos, e como eles entendia isto, os alunos ficaram em silêncio enquanto a batalha estava literalmente decidindo os destinos dos Haulia, embora eles ainda não pudessem aceitar a tragédia acontecendo diante de suas presenças com tanta facilidade.

Em primeiro lugar, não havia outra escolha além de apenas observar tudo acontecendo. Se eles ouvissem suas emoções, — Mais do que isto é exagero! —, atrapalhariam Kam, nesse instante, eles seriam atacados pelas costas por um canhão eletromagnético.

Apesar de Liliana estar falando em voz alta e tremendo em protesto, Hajime tinha Kouki em sua visão. Shizuku estava pensando sobre o que fazer no caso de isso acontecer, por outro lado, suor frio apareceu mais pelos olhares de Hajime em Kouki do que pelo massacre dos Haulia.

— Muito bem, Gaharudo D. Hoelscher. Você entende o porquê você ainda estar vivo, não é?

— Fuuuun, você tem exigências, não tem? Só diga logo, eu irei ouvi-las.

— … pontos deduzidos. Gaharudo. Coloque-se em seu lugar.

A figura não foi vista, mas a voz de um homem ecoou pelo salão. Sua verdadeira identidade era Kam.

Apesar do líder dos Homens-Coelho chamar o Imperador que estava no chão, com a atitude insolente de Gaharudo, após alguns segundos, ele deu um aviso com uma voz mecânica.

E o aviso não parou com apenas palavras.

De repente, o holofote se afastou de Gaharudo. Então, com os tendões em suas mãos e pernas cortados assim como os outros, havia a figura de um homem cuja língua foi arrancada para impedir encantamentos. Um braço se estendia fora da luz e segurava o cabelo do homem e o forçava a ficar apoiado em seus joelhos, no instante seguinte, como se fosse uma brincadeira, a cabeça do homem foi cortada com facilidade.

— Seu maldito!

— Pontos deduzidos.

Gaharudo instintivamente soltou uma voz irritada. Os outros sobreviventes deviam ver isso com perfeição de onde estavam. Gritos arrebatadores podiam ser ouvidos. Entretanto, uma voz serena como a de uma máquina foi devolvida como resposta a atitude do Imperador.

Assim, o holofote mais uma vez se moveu para um local diferente, e outro homem foi decapitado de forma semelhante.

— Vesta! Você, está se achan…

— Pontos deduzidos.

Ele era um assistente? O nome do homem que acabara de ser decapitado foi chamado. Apesar do Imperador estar amaldiçoando, em resposta, a voz indiferente soou e outro homem perdeu sua cabeça.

— …

Enquanto apertava seus dentes com força e ficava em silêncio, Gaharudo encarou a escuridão com olhos que pareciam ser capazes de matar uma pessoa. Para tal Gaharudo, Kam indiferentemente continuou falando.

— Isso mesmo, reconheça que sua posição atingiu o fundo do poço. Julgue depressa e escolha suas palavras com sabedoria. Agora mesmo, as vidas de todas as pessoas neste salão dependem de seu discurso e comportamento.

Ao mesmo tempo que essas palavras foram ditas, uma mão se estendeu de fora do holofote e colocou um colar no pescoço do Imperador antes que ele percebesse. Era uma corrente fina com uma joia vermelha brilhante presa a ponta.

— Este é o “Colar do Juramento”. Gaharudo, a promessa que você irá fazer com sua boca, este artefato vai manter sua vida como efeito lateral. Se ele se ativar apenas uma vez, não apenas você, mas qualquer um que tenha conexão com sua alma em algum momento de sua vida irá morrer. Se a promessa for quebrada, naturalmente, você morrerá.

O significado implícito: todos os humanos na sala estavam seguros; Kam o informou que todos os outros foram forçados a usar o mesmo artefato. Gaharudo parecia entender e sua expressão se contorceu como se fosse forçado a mastigar 10.000 vermes e insetos.

O colar chamado de “Colar do Juramento” que Kam colocou no pescoço do Imperador contava com uma joia e metal feito através do uso da Magia da Criação em conjunto com a Magia Espiritual, de acordo com as palavras de Kam, ele tinha o efeito de garantir que a promessa que sairia da boca do usuário carregaria um nível espiritual.

O juramento que era feito seria diretamente gravado em seu espírito, se a promessa fosse quebrada ou se o “Colar do Juramento” fosse removido, o espírito do usuário desapareceria. Além disso, o artefato afetava até a próxima linha de almas, em outras palavras, isso afetaria todo o clã de Gaharudo, de forma parecida, todos eles morreriam se não usassem o “Colar do Juramento”. Em suma, através de cada um dos integrantes do clã do Imperador, a promessa do artefato teria que ser passada através de todas as gerações por vir. (Um artefato separado seria necessário pra pessoas que se tornassem parentes através do casamento).

— Um juramento… é o que você disse?

— Há quatro pontos no juramento. Primeiro, a emancipação de todos os escravos existentes; segundo, uma promessa definitiva de não agressão e não intervenção com o Mar de Árvores; terceiro, proibição da escravização e perseguição dos Demi-Humanos; quatro, tornar todas as condições legais através de leis. Você entendeu? Se sim, diga: “Eu juro aqui e agora em nome de Hoelscher”. Após isso ele será ativado.

— E se eu não fizer?

— A casa Imperial acabará hoje, as cabeças de oficiais continuarão voando até que o Império corrija a situação, na sequência, assassinatos serão realizado repetidamente pelos dias que estão por vir. Até que nós, a tribo Haulia, sejamos aniquilados, a segurança do Império à noite estará perdida. Oficiais do Império, quando voltarem para casa, encontrarão as cabeças de sua esposa e filhos.

— Não subestime o Império. Mesmo se morrermos, não vamos entrar em colapso com tanta facilidade. Um exército irá definitivamente ser liderado para invadir e atacar o Mar de Árvores, e, neste momento, Faea Belgaen será destruída. Você já deve ter entendido. Não é tão difícil navegar pela neblina do Mar de Árvores se um escravo for usado. Apesar do combate ser mais difícil, isso pode ser superado através de números, não há problemas em esmagar o Mar de Árvores de fora para dentro. Até agora, a razão para não termos destruído Faea Belgaen…

— É porque seria impossível colher se você esmagasse o campo… não é?

— Então você entende. Neste momento, você ainda tem tempo. Por exemplo, mesmo que você empreste o poder daquelas pessoas, as habilidades para derrubar o castelo imperial em tão pouco tempo, e aquela última batalha… como imaginei, perder vocês seria lamentável. Se vocês não querem ser escravos, então eu os darei tratamento preferencial para ficarem sob meu comando direto como minha tropa pessoal.

— Fora de questão. Você não merece nossa confiança baseado em seu comportamento com os Demi-Humanos até agora. Por isso, eu o farei se comprometer com o “juramento”.

— Nesse caso, é guerra, huh. Eu definitivamente não irei fazer nenhuma promessa.

“Que tal isso?”, Gaharudo estava a ponto de dizer isso com seus lábios distorcidos; Kam, como sempre, respondeu com uma voz mecânica.

— É mesmo? Pontos deduzidos Gaharudo

Mais uma vez, essas palavras ressoaram, o que apareceu no holofote que estava iluminando a área foi…

— Me solte! Quem você pensa que eu sou!? Este coelhinho imprudente e atrevido! Vou massacrar todos vocês! Vou matar cada um de vocês! Um por um, vou torturá-los na frente de suas famílias até que vocês morram! Até as mulheres, até que elas se quebrem, eu… eguuuue…

Era o Príncipe herdeiro Bias.

Os sons dos gritos do Príncipe podiam ser ouvidos pelo local.

Em seguida, sem qualquer hesitação, uma linha prateada tremulou e a cabeça do Príncipe herdeiro do Império Hoelscher estava voando pelo ar.


Tradutor: Zé   |   Revisor: SrDrumond



Notas

[1] Mademoiselle é uma forma de tratamento dada a uma mulher solteira, em linguagem de cortesia social.



Fontes
Cores