CC – Capítulo 228 – Uma semana de viagem passa em um piscar de olhos


Um aroma perfumado se espalhava pelo navio.

Vindo do takoyaki1… ou melhor, do tentáculo grelhado do polvo. Como você deve ter imaginado, seria impossível rebocar aquele enorme corpo dentro do navio, então apenas um único tentáculo foi cortado e o restante foi deixado para afundar no oceano.

Suzuki deu o último golpe, então eu não ganhei nenhum ponto de experiência. Nós formamos um grupo, mas nos separamos depois que eu tive que mudar meu emprego.

Foi uma vitória infrutífera.

— Aqui, molho de soja.

Eu entreguei o molho de soja para Suzuki.

— Obrigado Kusunoki-kun. Uwah, faz muito tempo desde que eu senti este aroma.

— Ele tem que ficar levemente salgado, então não coloque muito

— Yup, eu venho de uma família de médicos, então eu ao menos entendo a ingestão diária recomendada de sal.

Ele com certeza estava orgulhoso disso, eu pensei comigo mesmo, enquanto prosseguíamos comendo o tentáculo do Kraken.

Ele ainda estava um pouco destemperado, mas continuava saboroso apesar disso.

Ele foi grelhado adequadamente, então não precisávamos nos preocupar com parasitas… quer dizer, mesmo que houvesse parasitas resistentes ao calor, eles poderiam ser eliminados ao usarmos Curar.

— Vocês não vão comer?

Eu ainda precisava fingir ser companheiro deles.

Eu perguntei a todos que estavam nos cercando e nos olhando de longe… mas ninguém se aproximou.

Oi oi, mesmo que seja apenas um único tentáculo, não podemos comer tudo só nós dois, então não precisam ser educados.

Que pessoas tristes.

— Não há o que fazer Kusunoki-kun. Nessas regiões, é dito que o polvo é um servo do Diabo. Sobretudo o Kraken, que afundou incontáveis navios, e, para os marinheiros, é, por assim dizer, considerado o próprio Diabo. Eles nunca imaginariam comer algo como isso.

Ah, eu me lembro que no ocidente, fora da área costeira do Mediterrâneo, poucas pessoas comem polvos e lulas, não é? Eu ouvi que eles são chamados de peixe diabo, e a maioria das pessoas os evita. A aparência nojenta deles devia ter grande influência, mas o motivo parecia ser que, no Antigo Testamento2, peixes sem barbatanas e escamas eram considerados abominações3.

Eu acredito que o fato de que as pessoas do Ocidente não comem regularmente unagi4 é por culpa dessa descrição.

Afinal, unagi parecem peixes sem escama. Bom, na verdade, unagi tem escamas sob sua pele, então estaria tudo bem comê-lo mesmo se você seguisse o Antigo Testamento.

— Eu posso experimentar?

Foi Pavlov quem perguntou.

— Eu também quero um pouco.

E o antigo guarda Guerreiro da Morte.

Deixando Pavlov de lado, eu estava surpreso que o Grande Mestre se aproximaria.

— Claro, nós temos muito.

Era bastante desconfortável ser cercado por pessoas.

Hah, mesmo que eu quisesse perguntar sobre muitas coisas. Bem, eu só vou perguntar a Suzuki.

— Hey, Suzuki. Que tipo de lugar é a ilha para onde estamos seguindo para a troca?

— Ela é chamada de Ilha Deijima.

— Deijima?

Tinha um som parecido com o da Ilha Dejima do Japão5.

Suzuki mostrou um sorrisinho irônico quando viu meu rosto se contorcer. Ele provavelmente teve os mesmos pensamentos que eu.

De acordo com Suzuki, a Ilha Deijima estava localizada dentro do território de um grande país no Continente do Sul.

Havia cidades ao longo da costa no lado Norte e Sul da ilha. Ela tinha aproximadamente o tamanho da Ilha Awaji6 (592 km2), mas o lado oriental era um deserto, enquanto a região central tinha montanhas gigantescas. Além disso, havia um Labirinto dentro do deserto, então também havia muitos Aventureiros.

— É uma ilha governada pelo Conde7 Paul…

Suzuki explicou.

Ele me ensinou detalhes como o passado do Conde Paul, a composição de sua família e sua personalidade.

Falando de Aristocratas, houve o incidente com Oregeru8, então eu sentia que isso seria um pouco problemático, mas pelo que eu escutei, ele não parecia ser uma pessoa ruim.

Bom, Oregeru também não era uma má pessoa.

— Mestre Suzuki é muito informado sobre Deijima. Você a investigou por conta própria?

— Ahaha, é preciso um especialista para reconhecer outro. Eu pedi um profissional para reunir informação por detrás dos bastidores

O Grande Mestre Guerreiro da Morte mostrou uma expressão de dúvida quando Suzuki respondeu com um sorriso.

Este cara por acaso suspeita que Suzuki e eu somos inimigos deste grupo de contrabando?

— … polvo tem um sabor estranho… é como comer argila.

Parecia que Pavlov não gostava de polvo.

O Grande Mestre Guerreiro da Morte pegou o espeto de polvo grelhado, mas não estava comendo muito. Como esperado, o objetivo dele não era o polvo, mas nos sondar.

Não podemos baixar nossas guardas com este homem.

Uma semana se passou desde que começamos a viagem.

Era difícil dizer que a viagem estava indo muito bem. Já que eu estava bastante disponível.

Não havia forma de saber se alguém estava me observando, então eu também não poderia ir para o Meu Mundo. Apenas Sheena Nº3 e Pionia foram deixadas no Meu Mundo, mas me pergunto se elas estão se dando bem? Aquelas duas são parecidas de várias formas, então eu sentia que estaria tudo bem.

Eu pensei em ajudar com a viagem, mas Suzuki me avisou que se eu ajudasse a tripulação de contrabandistas e virasse amigo deles, seria difícil quando tivéssemos que lutar com eles.

Ele estava certo, assim, no fim, eu passei meu tempo pescando.

Antes de vir aqui, eu aumentei o Level do meu Fazendeiro ao colher tomates e outros vegetais, então meu emprego de Pescador não teve tempo para florescer.

Agora que eu estou no mar, eu acho que vou aumentar o Level dele.

Mesmo com minha velocidade de crescimento 400 vezes maior, uma semana de pescaria seria equivalente a sete anos, assim… eu o aumentei até o Level 8, mas eu adquiri todos os tipos estranhos de habilidades.

Combinar, que parecia uma habilidade que poderia ser usada em outras áreas além da pescaria, e a Manipulação de Fios, que indicava que eu poderia me tornar um bom manipulador de marionetes.

Bem, elas provavelmente seriam úteis para algo.

Em termos de acontecimentos, houve um enorme evento.

Apesar de apenas uma semana se passar, o odor corporal do grupo de contrabandistas era terrível. Embora não chegasse no nível de Pavlov quando o conhecemos, a situação era tão malcheirosa quanto praticantes de Kendo9 que treinaram com todo o equipamento continuamente por cinco horas.

Se eu não aplicasse Limpar neles, eu seria o primeiro a morrer.

Assim que eu tive esse pensamento…

— Estou vendo a ilha.

Um alto grito veio do posto de vigia.

Uma ilha daqui? Oh, estou vendo.

Ao invés de uma ilha, era mais como o cume da montanha na ilha.

Essa é Deijima… a negociação desses caras (a tripulação de contrabandistas) começaria ali.


Nota do autor (Yousuke Tokino):

Me desculpem pela demora em postar novos capítulos, o atualmente à venda 6º volume teve um enorme ponto de ramificação, então eu tive que ajustar a história e decidi terminar de escrever o 7º volume, assim a Web Novel e o 8º volume da Light Novel poderão se conectar.


Tradutor:



Notas

[1] Takoyaki (literalmente “polvo frito”) é um popular bolinho redondo japonês que mais se parece com uma panqueca temperada feita com uma massa muito mole, quase líquida, e frita em uma chapa especial para Takoyaki. Normalmente ele é recheado com pedaços cortados ou um polvo pequeno inteiro, raspas de tempura (tenkasu), gengibre picado e cebolinha.

[2] As Escrituras Hebraicas, conhecidas pelos cristãos como Antigo Testamento, têm 46 livros (39 livros na versão usada pelos cristãos protestantes) e constitui a totalidade da Bíblia hebraica e a primeira grande parte da Bíblia cristã. Foram compostos em sua grande maioria em hebraico, grego e partes em aramaico. Chama-se também Tanakh, acrônimo lembrando as grandes divisões dos escritos sagrados da Bíblia hebraica que são os Livros da Lei (ou Torá), os livros dos profetas (ou Nevi’im), e os chamados escritos (Ketuvim). Entretanto, os cristãos dividem o Antigo Testamento em outras partes, e reordenam os livros dividindo-os em categorias; Lei, história, poesia (ou livros de sabedoria) e Profecias. O termo Antigo Testamento, apesar de comum, é muitas vezes considerado pejorativo pelos judeus, pois pode ser interpretado como inferior ou antiquado ao Novo Testamento dos cristãos. Já a expressão Bíblia hebraica é adotada por alguns estudiosos para tentar evitar algum sectarismo

[3] Essa ideia vem de uma citação de Levítico 11:10, “Mas todo o que não tem barbatanas, nem escamas, nos mares e nos rios, todo o réptil das águas, e todo o ser vivente que há nas águas, estes serão para vós abominação”. Esses seriam ensinamentos de Deus, revelando as criaturas vivas que podem e as que não podem ser comidas; quais são as limpas e quais são as imundas.

[4] Unagi é o nome que se dá, na culinária japonesa, à carne das enguias de água doce, especialmente a enguia-japonesa (Anguilla japonica). O unagi é um ingrediente comum na culinária do Japão, servido como parte do unadon (ou também unagidon), um prato de donburi que consiste de fatias de unagi servidas sobre uma cama de arroz. Um tipo de biscoito doce chamado de torta de unagi, feita com o unagi em pó, também é consumido.

[5] Dejima é uma ilha artificial na baía de Nagasaki. Era o lugar de uma feitoria portuguesa cedida posteriormente aos jesuítas onde os holandeses comercializavam com os japoneses de 1641 a 1860. Dejima foi um entreposto comercial notável por ser o único local de comércio entre o Japão e o resto do mundo durante o Período Edo. A ilha foi formada ao se cava um canal através da pequena península na baía de Nagasaki em 1634 por mercadores locais. Dejima foi construída para limitar comerciantes estrangeiros. Cobrindo uma área de nove mil metros quadrados, o entreposto comercial foi mais tarde integrado a cidade através de processos de recuperação de terras. Em 1922, o Entreposto Comercial Holandês Dejima foi transformado em um patrimônio histórico japonês.

[6] A ilha Awaji é uma ilha na prefeitura de Hyogo, Japão, a leste do Mar Interior entre as ilhas de Honshu e Shikoku. É lugar de trânsito entre estas duas ilhas. Awaji originalmente significa “caminho para a província de Awa“. Geograficamente está separada de Honshu pelo estreito de Akashi, e de Shikoku pelo estreito de Naruto. Desde 1998, se encontra ligada a Honshu pela Grande Ponte do Estreito de Akashi. Desde a inauguração da Autoestrada Kobe Awaji Naruto, é a terra mais oriental na ligação entre Honshu e Shikoku. De acordo com os mitos antigos, Awaji foi a primeira das ilhas do Japão a ser criada pelas divindades Izanagi e Izanami.

[7] Conde é um título nobiliárquico existente em muitas monarquias, sendo imediatamente superior a Visconde e inferior a Marquês. Inicialmente, na Idade Média, era o senhor conde feudal, dono de um ou mais castelos e de terras denominadas condado, mas posteriormente, a partir do século XIV, o título nobiliárquico foi utilizado apenas como grau de nobreza.

[8] Oregeru é o nobre que tentou comprar Haru no primeiro arco, e quase acabou morto quando levou Carol para dentro de um Labirinto no segundo arco.

[9] Kendo (literalmente “caminho da espada”) é uma arte marcial japonesa moderna, desenvolvida a partir das técnicas tradicionais de combate com espadas dos samurais do Japão feudal, o Kenjutsu. O praticante de kendo é chamado de kenshi ou kendoka.



Fontes
Cores