Setes – Volume 5 – Capítulo 7 – Carpe Cardium


Carpe Cardium

Quando nós chegamos ao Vilarejo Johnny, o que nos esperava não era um Hipogrifo, mas um Grifo.

Um comandante dos Hipogrifos, era um monstro que até mesmo seria necessário o uso de forças de elite entre Cavaleiros para se lidar.

A força expedicionária não tinha a menor ideia de que um inimigo desses nos aguardava…

Eu estava conversando com o Clark-san sobre o que estava por vir.

“Posso deixar a persuasão da Norma-san para você?”

O que era importante era o direito de comandar.

De acordo com os Ancestrais, não era impossível para o meu grupo lidar com isso por conta própria. Mas nesse caso, as coisas sairiam exatamente como planejado pelos Nobres Imperiais, e nada divertido.

Nós estávamos falando dos lados submersos de uma Casa, e o Clark-san fez uma expressão difícil.

“Para ser direto, vai ser difícil. Eu nunca fui posto com ela até essa missão, e ela é…”

De quem eu havia apenas escutado rumores ruins a respeito, a Cavaleira Norma.

Eu vi sua forma em batalha, mas fui capaz de entender claramente porque a disposição dela a fazia ser odiada.

Sua aparência estava no lado agradável, então eu gostaria que ela se acalmasse um pouco e se comportasse como uma comandante.

Soltando uma voz baixa, o Terceiro…

『Que tal sermos diretos com ela?』

O Quinto estava de acordo com isso.

『Um comandante incompetente vai colocar a totalidade das forças em perigo. Eu também não a vejo muito como do tipo sortuda… que tal nós casualmente darmos um empurrãozinho nela rumo a uma morte nobre em batalha? 』

Esse homem é assustador!

Para com a face tensa do Clark-san, tentei perguntar sobre o estado dos Cavaleiros e soldados.

“Clark-san, se ela descobrir a existência do Grifo nesse ponto, como você acha que a Norma-san vai se mover?”

O rumo mais problemático seria se ela causasse pânico e fugisse.

Nesse caso ela não teria opções sobrando além de ser uma traidora do estado.

Clark-san sacudiu sua cabeça.

“Ela subestimou bastante o Hipogrifo. No pior dos casos fugiria, e no melhor, ela tentaria elevar seu nome abatendo-o… não, ela tem um lado bem pragmático, então é difícil determinar. Do meu ponto de vista, se nós pudéssemos fugir, eu fugiria.”

Tudo que eu entendi era que nós não podíamos antecipar nada.

Nesse caso, nós teremos que nos preparar para fugir.

Os sérios Ancestrais deram um julgamento imediato ao ouvirem as palavras do Clark-san.

O Quarto falou:

『Lyle, que tal você tomar a autoridade de comando.』

Meus olhos se arregalaram um pouco.

Vendo essa ação, o corpo do Clark-san reagiu em choque.

O fato de que ele estava com medo de mim me machucou de uma maneira estranha.

(Se eu pudesse fazer isso tão facilmente, nós não estaríamos passando por tais problemas…)

Eu sou um Aventureiro, e ela é uma Cavaleira.

Mesmo se ela não odiasse Aventureiros no nível do Sétimo, meu nome não era nenhum pouco propagado em Centralle.

O Segundo falou:

『… Lyle, nós vamos falar com o chefe do vilarejo. Faça o Clark falar com a Norma em seu nome. Se ela quiser fugir, então deixe. Oy, é sua vez..』

Dizendo isso, aquele com quem ele deixou as coisas foi o Quarto.

『É nessas horas que você tem que ser espalhafatoso com seus gastos… pelos números… então talvez quinhentas moedas de ouro serão o bastante para o bando? Me dói que eu não sei o atual preço de um Grifo. Se nós perguntássemos a Clara… não, vamos impingir isso em Centralle. Tenho certeza que eles comprarão a um preço bastante agradável. Okay, Lyle…』

O Quarto parecia estar se divertindo. Ele gostava de guardar dinheiro, e passava uma imagem como se odiasse gastá-lo.

『… Pague um de ouro por cada corpo de goblin. E também, orcs e coisas desse nível por cinco ouros. Cinquenta ouros por Hipogrifo e cem pelo Grifo.』

Como recompensas, elas eram bastante extraordinárias.

(Ele realmente é bastante atrevido quando decide gastar.)

Enquanto eu pensava isso, o Quarto…

『A margem de lucro esperada será de mais de setecentos!』

… Mas ele era o mesmo Quarto de sempre.

(Esse avarento…)

Eu pedi ao Clark-san para persuadir a Norma-san.

“Você pode notificá-la da presença do Grifo? Se eu for duvidado, posso provar a autenticidade das minhas Skills. E também, eu gostaria de ter uma palavra com ela também, então, por favor reúna os Cavaleiros.”

A expressão do Clark-san ainda era tão tensa como sempre.

“O que você está pensando? Você não vai só reunir todos nós e atacar em massa, certo?”

Ele estava bastante ansioso. Então ele pensou que eu assumiria o comando e ordenaria todos para atacar…

Depois do que me foi dito, eu decidi sorrir.

Mantenha confiança.

Se possível, mantenha o outro lado ansioso.

(Parando para pensar, eu não fiz algo assim desde Daliem…)

Dirigindo-lhe um sorriso, eu falei com o Clark-san:

“Eu assumirei a autoridade para liderar. Está tudo bem. Quando tudo chegar ao fim, eles ainda serão os méritos de vocês e dos soldados voluntários. Você pode carregar algumas expectativas sobre a recompensa por exterminar o Grifo.”

Ouvindo isso, a boca do Clark-san se abriu e se fechou silenciosamente.

O Sexto falou:

『Bom! Agora o golpe final!』

Eu coloquei minha mão em seu ombro e prossegui.

“Está tudo bem. Nós nos moveremos nas melhores condições. Eu quero ver as pessoas do palácio rejubilando. A legião expedicionária que eles nunca pensaram que voltariam, trazendo um grifo consigo… Vamos passar por aquele portão pavoneando pela rua principal.”

Com seu rosto ainda bastante pálido, parecia que sua boca iria começar a espumar a qualquer instante.

“Não, o palácio… mesmo se você chamar isso de retorno triunfante…”

Eu continuei:

“Trazendo problema para os nobres imperiais que tentaram nos cortar, e obtendo serviço distinto para nós mesmos… O que acha?”

Quando eu fiz uma cara séria, Clark-san começou a parecer aflito.

Ele era uma pessoa relativamente séria, então posso apostar que ele tem muito sobre o que pensar.

E ele deixou seus ombros caírem.

“… Se você está dizendo a verdade, há pouca chance de nós sobrevivermos. Mas como você planeja abater um Grifo? Mesmo se nos preparássemos para isso, nós só temos algumas bestas.”

Ouvindo que ele havia trazido bestas consigo, os Ancestrais se alegraram.

O Segundo…

『Esse Cavaleiro é capaz. Você deveria aprender um pouco com ele.』

Ele provavelmente estava se referindo a minha própria falta de preparo.

“Eu te mostrarei. Na frente de todos, além disso.”

Eu me separei do Clark-san e caminhei em direção ao chefe do vilarejo.

Quando eu olhei ao redor em busca do chefe do vilarejo, eu o encontrei passando ordens para os aldeões.

Ajudando com a construção das tendas, ele deixou a preparação da comida para os outros residentes do vilarejo.

Todos eles estavam fazendo expressões sombrias.

O Segundo falou:

『Um esquadrão de cem para um pequeno vilarejo. Além disso, os aldeões já perderam um número próximo a quarenta… Não é estranho que eles se desesperem. Além do que, essa expedição é um aglomerado de inúteis.』

(… Parando para pensar, na época do Segundo, o território só consistia de alguns assentamentos e era mais como um vilarejo.)

O Primeiro abriu o caminho e fez os bárbaros obedecerem a ele.

Aquele que fez a base para a Casa no verdadeiro sentido da palavra foi o Segundo.

Constantemente comparado ao seu pai, constantemente recebendo reclamações, ele ainda colocou em forma e expandiu o vilarejo.

O Terceiro disse que ele estava apenas prosseguiu com o trabalho de acordo com os planos do Segundo.

Eu chamei o chefe que dava ordens.

“Posso ter um pouco do seu tempo?”

“Eh? Ah, sim. Que assuntos você tem comigo, querido Cavaleiro?”

Ouvindo que fui chamado de Cavaleiro, eu sorri.

“Sou um Aventureiro. Eu aceitei um pedido de um dos Cavaleiros participando e é por isso que estou aqui. Sendo esse o caso, você estaria disposto em me escutar?”

O chefe fez uma cara relutante.

Ele deve estar ocupado.

Mas eu não posso recuar aqui.

Eu retirei uma pequena bolsa de moedas de prata do bolso no meu peito e entreguei para ele.

Inspecionando o conteúdo, ele disse a um jovem próximo que estaria saindo por um tempo, e decidiu escutar minhas palavras.

(Mas tudo que eu fiz foi entregar algum dinheiro.)

O Quarto falou:

『O poder do dinheiro é grandioso. Bem, se você pensar no futuro desse vilarejo, vai ser difícil se eles não tiverem tanto salvo quanto possível.』

E após o chefe me levar para um lugar onde poderíamos conversar sozinhos, eu confirmei a situação.

“Quando fomos despachados de Centralle, nos foi dito que o monstro com o qual nós lidaríamos era um Hipogrifo. Há algum erro nisso?”

O Chefe abriu seus olhos.

“Não pode ser! Eu me certifiquei de escrever o nome ‘Grifo’ direito! Dentro do vilarejo, há muitos que viram a forma dele na floresta! Por que uma coisa assim foi confundida…”

De acordo com ele, o Governador apontado pelo estado havia fugido, e ainda havia de retornar.

Verdade, ouvir sobre um Grifo era algo para fazer alguém querer fugir.

“… Vocês vão fugir também? Vocês vão abandonar esse vilarejo também?”

O chefe me olhou com uma expressão pavorosa.

Mas eu falei com um sorriso:

“Não. Nós cuidaremos disso. É só que tem algo com o qual eu tenho me preocupado… Aquela capitã. Ela é aquela Cavaleira de antes, mas ela está sob a impressão que mesmo se ocorrerem baixas, está tudo bem desde que o assunto seja resolvido. Dói meu coração ver mais mortes neste vilarejo, então é aí que você entra.”

“E-eu?”

“Eu farei você cooperar, chefe. Está tudo bem. Nós protegeremos o vilarejo e vamos derrotar o Grifo. Isso é tudo. Mas ela não é adequada para liderar esta missão.”

“… Então o que você precisa de nós? E se os superiores souberem de uma coisa dessas…”

Por superiores, ele provavelmente quis dizer o governador e aqueles encarregados dessa área.

Atraindo a raiva de Centralle, e com base nas pessoas envolvidas… O vilarejo pode até mesmo ser destruído pelos Cavaleiros. Parece que o chefe do vilarejo estava com medo de tal coisa.

“Por favor, fique sossegado. Eu já cheguei a um acordo com o ajudante de campo. Se nós encontrarmos oposição, a Capitã será uma perda nobre na batalha por vir.”

Dizer isso em pessoa deixou um gosto bem ruim na minha boca.

E o chefe me olhou.

“… Qual é a sua garantia? Fazendo tanto assim, se você falhar…”

Bem, se eu falhar, eu morro, mas meu maior objetivo é…

Que flutuou na minha cabeça foi o rosto do Ralph-san.

Eu estava certo de que ele era um pai sincero, mas parece que era um vigarista e tanto.

Pensando de novo, ele era uma pessoa que viveu muito tempo como um nobre imperial.

“Há um homem que estou achando um pouco difícil de perdoar. Ele tem uma posição agradável em Centralle, e lhe oferecer uma experiência dolorosa é meu atual objetivo.”

“O-o quê?”

A sua expressão dizia que ele meio que entendia, e meio que não. Entretanto, eu comecei a pedir meu favor independentemente.

(De alguma forma, eu gradualmente estou começando a odiar aprender sobre a sociedade.)

Após as preparações terminarem de acordo com as instruções dos meus Ancestrais, eu retornei para Novem e as outras.

… A casa na qual Norma estava descansando.

Era uma das vagas que havia perdido seu dono. Nisso, Clark estava sendo repreendido pela Norma:

“Grifo, você disse? Até tolos devem aprender a pensar com cuidado às vezes! Nós viemos aqui sob ordens reais para subjugar um Hipogrifo. Ainda assim você escutou as palavras daquele Aventureiro duvidoso tão facilmente… É por isso que você nunca consegue obter uma promoção!”

Enquanto era repreendido por uma Cavaleira mais jovem que si, Clark se conteve e continuou sua explicação:

“Mas é estranho, não importa como se veja. Aquele Aventureiro possui uma Skill, e disse que estaria disposto a provar isso… Você deve estar bem ciente do quão grande é o significado de se revelar a Skill que possui, não só para Aventureiros, mas para Cavaleiros também.”

O Lyle provar sua Skill significava que ele estaria dizendo a outros do que ele era capaz.

Falar tal coisa para outrem carregava alto risco, mesmo se alguém não fosse um Aventureiro.

Talvez, finalmente percebendo isso, o rosto de Norma fez uma expressão questionável.

“Mesmo no caso que realmente seja um Grifo, isso é algo separado da nossa missão. Nós retornaremos imediatamente! Traga aquele Aventureiro aqui! Se ele puder provar sua Skill, nós começaremos as preparações para retirada imediatamente!”

Para Norma, méritos eram algo desejado, mas ela valorizava sua própria vida.

Caso sinta perigo, ela recuará.

(Se ao menos essa covardia dela se mostrasse um pouquinho mais durante as preparações…)

Clark começou a explicar o que aconteceria se eles recuassem:

“Se nós fugirmos assim, nós seremos chamados de covardes e seremos incapazes de continuar a viver como Cavaleiros. Mesmo se tivermos prova definitiva da existência de um Grifo, nós sempre seremos condenados por abandonar o posto. E também, você deve estar ciente dos rumores recentes, certo?”

“Rumores? Do que você está falando?”

Parece que a Norma realmente não sabia.

Clark relembrou.

(Ah, merda. Essa garota… ela é bastante desatenta, até mesmo para com seus próprios colegas.)

Ela foi apressada demais para conseguir seu próprio sucesso ao ponto em que passou a ver todos ao redor de si como inimigos. Na verdade, Norma tinha muito poucas pessoas que pudesse chamar de aliadas.

Não, talvez fosse melhor dizer que ela não tinha nenhuma.

Ela era uma Cavaleira que havia alcançado sua posição em tenra idade ao roubar feitos após feitos repetidamente.

Todos ao redor dela eram inimigos.

(Entendo. É por isso que ela foi escolhida. Não que eu possa dizer muito, tendo sido escolhido como ajudante de uma pessoa dessas.)

Um depressivo Clark começou a explicar os rumores circulando ao redor do palácio.

De como os nobre e Cavaleiros haviam crescido demais em número.

De como, por isso, havia uma necessidade de reduzir os números.

Que os participantes para tal plano eram, ninguém mais, senão o próprio esquadrão deles.

“Então mesmo que realmente seja um Grifo, há uma alta possibilidade de que nós ainda seremos criticados, e nossos ranques cairão. Com uma desonra tão grande sobre nossas costas, seguir vivendo como um Cavaleiro seria…”

Ouvindo isso, Norma berrou:

“Q-qual o significado disso!? Então por quê!? Por que eu fui escolhida!?”

Vendo o pânico da Norma, Clark falou:

“Por favor, se acalme! No momento, nós devemos estar pensando em exatamente como nós vamos obter vitória nessa…”

“Vitória!? Você é um imbecil!? Com um Grifo como nosso oponente, então não uma decuriã como eu, eles mandariam um centurião… não, um legado! Como se eu pudesse me acalmar em uma situação dessas…”

Vendo sua confusão, Clark pensou nela como sendo menos adequada para posição de comando do que qualquer um sob o qual ele houvesse servido antes.

Ao mesmo tempo, estava bastante claro que se ele lutasse sob ordens dela, eles enfrentariam derrota.

Parecia que como uma Cavaleira unitária, ela era habilidosa.

Se ela tivesse prestado mais atenção aos seus arredores, então, talvez o status de centurião ou legado fosse possível para ela.

Nisso…

“Capitã! Vice Capitão! Os residentes da cidade se reuniram! Um Aventureiro que um cara chamado Marcus contratou disse a eles para irem para a praça! E também, aqueles aldeões estão dizendo que não era um Hipogrifo, mas um Grifo que eles viram… O que exatamente está acontecendo!?”

Para o Cavaleiro que perguntava como se devesse subjugá-los, Clark sacudiu sua cabeça.

Olhando para o confuso e jovem Cavaleiro, ele falou:

“Capitã, nós devemos ir também. Parece que todos estão se reunindo.”

Qualquer que seja o caso, não há lugar nenhum para fugir.

A probabilidade de um exército sob liderança dele poder vencer era baixa.

(Então eu terei que apostar no garoto…)

E como sempre, Clark se preocupou…

Diante dos residentes alinhados na praça, eu fazia um discurso.

Não, não era como se eu quisesse fazer isso.

No entanto, soltei uma alta voz do meu estômago, e repeti depois dos meus Ancestrais.

A pessoa encarregada era o Sexto.

Ele reuniu os residentes, e apelou que a assistência deles era essencial.

Porém,  mesmo se fosse pelo bem deles também, não era como se todos eles estivessem ansiosos para fazer isso.

Então nisso, o Sexto me falou para fazer como ele dissesse.

『Bom, agora nesse ponto, Lyle, se vire para olhar para as crianças! Vocês estão de acordo com as vidas que estarão dando a essas crianças? Seus próprios pais e avós olhariam para vocês com vergonha!』

Eu segui a instrução detalhada do Sexto.

“Vocês mostrarão a seus filhos uma visão miserável assim? Vocês querem que seus pais e avós no céu riam de vocês como covardes que fugiram de monstros com o rabo entre as pernas!? Vocês querem ser desprezados como aqueles que nem tentaram fazer o que podiam!?”

Eu usei vários gestos e vesti todas as peças de armadura mais atraentes que tínhamos entre nós, enquanto gritava de pé em cima do Portador.

Os aldeões levantaram suas vozes:

“N-não tem como nós conseguirmos lutar contra algo assim!”
“Isso! Não importa quão doloroso possa ser, o poder para lutar contra eles é… Não é por isso que nós chamamos vocês Cavaleiros em primeiro lugar!?”
“Até o governador fugiu! Posso apostar que vocês serão os próximos!”

Os Cavaleiros nos arredores e soldados se reuniram, ouvindo as vozes dos aldeões.

Porque eles não haviam sabido do Grifo até agora, havia até alguns apressadamente fazendo os preparativos para fugir.

Eu acho que é tarde demais para isso, sabe. E também, se eles acabassem fugindo, eu duvido que qualquer vida decente os aguardasse.

Se fugissem para Centralle, me pergunto para onde exatamente eles planejavam ir.

Eu puxei meu sabre, e apontei sua ponta para o céu antes de usar magia.

A fim de deixar mais chamativo, eu fiz uso do 【Estouro de Limites】 do Primeiro.

A fim de realizar essa exibição, propositalmente abri um espaço na praça anteriormente.

E foi lá para onde direcionei.

“Golpe Trovejante.”

O céu havia ficado nublado, e trovão ressoou enquanto relâmpago caía no espaço aberto.

Um som violento ecoou pela área, e entre o povo do vilarejo, havia alguns que haviam caído ao chão em medo.

(I-isso assustou eles, certo? E espera, havia realmente uma necessidade de ir tão longe?)

Eu apoiei meu sabre contra meu ombro para me certificar que eles não haviam notado minha ansiedade e falei desinteressadamente:

“Será o inferno se vocês correrem. Será o inferno se vocês permanecerem. Então… vocês não têm escolha além de lutar.”

A forma do Sexto dando um largo sorriso enquanto ele inspecionava a área pairava na minha cabeça.

『Todos os Cavaleiros se reuniram. Você terminou o ato de abertura. Lyle, agora é a hora.』

Eu fiz meu discurso em repetição ao do Sexto:

“Centralle… o palácio nos abandonou, e agora, agora não há outro caminho para nós além de sermos esmagados aqui ou virarmos inimigos do estado. Isso não irrita vocês? Os rostos satisfeitos que aqueles caras lá esperando por nossas mortes vão fazer quando ouvirem da nossa aniquilação? Se nós sobrevivermos, seremos ridicularizados como covardes, e se corrermos, vocês serão desgraças como Cavaleiros. Não importa se você for apenas um soldado contratado. Você sempre receberá zombarias e escárnio… vocês estão realmente bem com isso?”

Todos os olhos deles se reuniram em mim.

Com meu uso chamativo de magia, havia até alguns me olhando com temor.

Eu não estava bancando o filho tolo como havia feito em Daliem.

No momento, eu estava fazendo um discurso como Lyle.

Aqueles cortados por serem inferiores.

Aqueles que haviam caído a seus estados lamentáveis.

Havia vários reunidos, mas todos eles estavam fazendo expressões de pessoas que haviam desistido.

“… Se nós voltarmos neste ponto, o castelo nos cortará. Eles inventarão uma justa causa, e nós seremos mortos. E eles certamente ficarão alegres. Mas nesse caso, vocês não preferem ver a cara de amargura deles?”

Alguém levantou uma voz:

“Amargura… você não quer dizer…”

Eu continuei:

“Derrotar o Grifo. Salvar o vilarejo. Fazer tudo isso, e fazer uma marcha triunfal de volta para a capital! Nós ficaremos famosos em um salto só. Não tem como aqueles nobres no palácio se darem ao luxo de recusar recompensar os heróis que abateram o Grifo. Os trovadores certamente cantarão a respeito de nós nas ruas da capital. Talvez cantem sobre nós através do país. Retornem como heróis, e fiquem diante deles com orgulho! Essa não é a melhor vingança!? Com suas mãos obtenham dinheiro! Com suas mãos obtenham status! Com suas mãos obtenham… tudo!”

Entre a população, alguns jovens se levantaram.

E de lugar nenhum, uma voz veio:

“E-eu farei! Eu colocarei minhas mãos em tudo! Como se eu fosse deixar o fim chegar em um lugar desses!”

E uma ou duas outras pessoas se levantaram.

Quando a quantidade delas ficou numerosa, os Cavaleiros e soldados começaram a se levantar também.

De cima do Portador, eu pude ver a Capitã Norma e o Vice Capitão Clark-san olhando para mim.

“É uma vitória única na vida! Os heróis que exterminaram o Grifo. Suas famílias passarão a lenda! … Ganhem essa batalha, e ponham as mãos em tudo!”

Muitos se levantaram e soltaram suas vozes.

“Vocês querem dinheiro!?”
“””SIM!!”””

“Vocês querem status!?”
“””SIM!!”””

“Vocês querem fama!?”
“””SIM!!”””

“Então lutem por isso! Eu farei todos vocês saírem vitoriosos!!”

Os aldeões, os Cavaleiros e os soldados bradaram, e estouraram em aplausos.

É claro…

『Isso~ Como pensei, é em horas como essas que aqueles batedores de palmas contratados são tão importantes.』

A Terceira Geração estragou o final.

Os primeiros a se levantarem e endossar isso foram aqueles que nós mesmos preparamos.

O Sexto falou:

『É porque preparações são importantes. Se eles fossem apenas ficar surpresos vendo a magia dele, não seria nenhum pouco divertido depois disso.』

Apesar de isso poder ser verdade, eu tenho a sensação de que algo nisso está errado.

E o Quinto viu que a Norma-san e Clark-san estavam olhando para mim, então ele chamou:

『Pois bem, se você tomou o coração deles, a seguir vem os ganhos.』

Ganhos… lucros. Em outras palavras, dinheiro.

Após o discurso, eu fiz o chefe montar uma mesa que havíamos preparado anteriormente.

E então, Miranda-san carregou uma caixa até lá e virou seu conteúdo.

Dentro, havia quinhentas moedas de ouro que eu havia preparado, empilhadas como uma montanha.

Ao redor, a fim de garantir que ninguém roubasse, eu tinha Aria, Marcus-san e Breid-san, assim como os três que havíamos salvo em posição.

Novem e Mônica estavam preenchendo papelada.

Shannon estava carregando um letreiro que a Mônica havia desenhado.

“É-é pesado, então seja rápido…”

“Você realmente não tem nenhuma estamina, tem?”

Eu fui levemente surpreendido por uma Shannon fazendo bico enquanto eu falava para todos.

“Se vocês lutarem sob meu comando, então eu porei uma moeda de ouro por monstro derrotado! Há um bom número aqui, certo? Para aqueles liderando grandes forças, haverá uma recompensa separada. O líder do grupo que derrotar mais, receberá mais outra remuneração separada.”

Na placa da Shannon… Primeiro lugar, dez ouros. Segundo lugar, oito ouros. Terceiro lugar, cinco ouros… estava escrito.

“Goblins valem um ouro! Orcs e ogros, cinco!”

Ouvindo isso, os Cavaleiros e soldados engoliram em seco enquanto olhavam para a montanha de ouro.

Os civis também…

“Desde que vocês me ajudem, haverá uma recompensa. Mulheres também são calorosamente bem-vindas. Cozinha e trabalhos diversos, há uma montanha de coisas a fazer.”

Alguns se levantaram excitadamente.

O Segundo falou:

『Como pensei, é realmente diferente quando há uma recompensa no aguardo.』

O Quinto falou:

『É porque uma recompensa que você pode ver com seus próprios olhos simplesmente é importante assim. Mesmo que alguém vá se beneficiar como resultado de qualquer maneira, há uma clara diferença em motivação.』

Vendo a forma deles, eu senti mais uma vez minha própria percepção ingênua do mundo.

Para mim, era uma quantia que eu podia ganhar de uma vez, mas havia muitas pessoas que muito mal alguma vez conseguiriam pôr as mãos.

Eu não podia falar mal das pessoas fascinadas pelo ouro diante de seus olhos.

Mas eu entendi o que os Ancestrais estavam tentando me dizer.

“Nós escrevemos contratos. Os pagamentos serão feitos de forma confiável. Mesmo se eu disser uma mentira, vocês podem fazer uma reivindicação legal depois.”

Nisso, um único Cavaleiro levantou uma mão.

“H-hm… letras estão um pouco acima de mim…”

Eu falei:

“Todos os formulários são os mesmos. Confirme os detalhes com aqueles que podem ler. Todos aqueles que quiserem entrar sob contrato, por favor, façam fila.”

Enquanto a Miranda-san estava guardando as moedas de ouro, Clark-san chegou diante de mim.

“Lyle-kun… você tem um momento?”

Atrás dele estava a Norma-san.

Todos os olhares estavam dirigidos a ela.

Pegando a casa do chefe do vilarejo emprestada, eu conversava sozinho com os dois.

A respeito da atual subjugação do Grifo.

Entretanto, foi diferente do que eu havia esperado.

O Sétimo parecia irritado.

『Mas que garota. Bem, é mais decente que ter ela sair causando alvoroço. Nos poupa algum esforço.』

Pessoalmente, eu pensei que estaria tudo bem se a Norma-san não levantasse um dedo, mas diferente disso, aqui estava eu me sentido tão cansado.

No outro lado da mesa, Norma-san estava fazendo uma expressão bem séria.

“Sumarizando, o direito de comandar ainda é basicamente meu no fim… os resultados também são meus.”

Ela estava negociando com uma cara séria, mas desde o começo, eu não queria qualquer glória em Centralle. Isso apenas ficaria no caminho.

Se a Norma-san fosse inútil, eu planejava fazer o Clark-san receber todos os resultados quando retornasse.

“Capitã, essa maneira de frasear é…”

Quando o Clark-san se intrometeu, Norma-san estourou.

“É um assunto importante! Nós estamos falando aqui sobre a conquista de ter abatido um Grifo! Além dele estar fazendo isso por nós por conta própria, se ele falhar, será tudo por conta do próprio julgamento dele. Não há um único demérito para mim!”

Se você olhar para isso de maneira realista, realmente há poucos deméritos para ela.

Quando se trata de não ser capaz de fugir, Norma-san estava no mesmo barco.

Mas mesmo se ela lutasse, falhasse, e morresse, ela seria uma brava e nobre guerreira que abriu mão da própria vida.

O Quinto falou:

『… Eu acho que posso pelo menos avaliá-la por sua rápida habilidade em mudar de ideia, e não se prender aos detalhes. É bom que ela não irá ficar no caminho, pelo menos.』

Eu assenti.

“Desde que concorde em obedecer a todas as minhas ordens, então todas as conquistas podem ser suas. Entretanto, eu reportarei o trabalho daqueles que participaram também. Se eu não fizer, você entende o que vai acontecer, certo? Cada pessoa aqui se tornará seu inimigo.”

Ela entendeu, já que a Norma-san começou a assentir.

“E-eu sei. Eu escreverei sobre como todos atuaram grandiosamente no relatório! Se isso é o que é necessário para que eu obtenha uma promoção, então…”

Eu ignorei a Norma-san, que baixou sua cabeça enquanto dava um sorriso sombrio, enquanto me virava para o Clark-san.

“Você está de acordo com isso também, Clark-san? Pessoalmente, eu gostaria que você seguisse meu comando.”

Soltando um suspiro, Clark-san sacudiu sua cabeça.

“Se eu falasse que não aceito seu comando a esse ponto, então todas as tropas, Capitã e tudo mais, viriam atrás da minha cabeça. É só que, eu estou bem em apenas ganhar pelo papel que cumprir. Se os relatórios forem se manter verdadeiros, eu não me importo de te obedecer.”

Ouvindo isso, Norma-san riu:

“Tolo. Honestidade nunca compensa. Uma definição clássica está bem aqui.”

Clark-san sussurrou tristemente:

“Exato. Talvez.”

E assim, nós resolvemos as questões com a administração, e eu tinha trabalho a fazer, então parti.

(Honestidade, não é…)

Clark-san aceitou o suborno.

É assim que o sistema funcionava, mas ele não era apenas um homem honesto teimoso.

Entretanto, ele não era alguém que eu podia me levar a odiar.

(Me pergunto por que ele foi escolhido para essa força expedicionária.)

Eu podia apenas pensar sobre isso em perplexidade.

Talvez os imperiais tivessem pensado que qualquer um serviria.

Quando eu retornei para o lado da Novem, parecia que algum tipo de problema havia surgido.

Enquanto Novem estava fazendo uma cara aflita, ao lado dela, Mônica estava terminando um contrato após o outro.

A pessoa com quem ela estava lidando era uma criança.

“Eu quero lutar! Papai já chutou o balde e só tem a mamãe sobrando, então se eu não lutar, então…”

O jovem garoto com curto cabelo castanho estava bastante despenteado.

Em questão de idade, eu duvido que ele ao menos chegasse aos dez.

Apesar de ela ser confiável, acredito que até a Novem ficaria aflita.

“Você ainda é bem jovem, então que tal ajudar com as tarefas no vilarejo? E também, mesmo que você chame isso de lutar…”

A razão pela qual ela estava desnorteada provavelmente era porque a criança com quem ela estava lidando estava bastante séria.

Com uma expressão honesta, ele freneticamente apelava.

“É, não, essa idade é impossível.”

Dizendo isso, eu tentei me aproximar, mas o Terceiro me parou em um tom diferente do seu animado de sempre.

『… Ele realmente se parece com meu irmão.』

Talvez eu deva chamá-lo de sério, ou solene.

Havia alguma tristeza misturada, e o Segundo também…

『Idêntico. A voz, aquela aparência… e, aquela franqueza dele.』

O tom do Segundo carregava alguma nostalgia.

Quando eu ponderei sobre o que fazer, o Segundo falou:

『Ei, Lyle… só um pouco está bom. Sério, só um pouquinho, tudo bem? Você pode tentar cuidar um pouco daquela criança?』

Diante da voz que o Segundo espremeu de dentro de si, eu me encontrei incapaz de recusar.


Tradutor: Batata Yacon   |   Revisora: Ana Paula



Fontes
Cores