TER – Capítulo 117 – O fim do primeiro dia


— Portanto, só para confirmar, três leves e dois médios. É isso mesmo?

— Eu gostaria de quatro picantes!

— Okay, isso dá um total de trinta Gorudo.

Sequências e sequências de diferentes negociações continuaram a acontecer. Já eram três da tarde, mas nós ainda estávamos completamente cercados por clientes. A fila que levava para o nosso carrinho nunca parecia ficar menor do que cem pessoas, e nós tivemos que usar o Armazenamento Dimensional para repor nosso estoque duas vezes.

Os dois não-vendedores, Fran e Colbert, estavam respectivamente responsáveis por fritar a comida e garantir que a fila continuasse organizada.

— Cada pedaço de pão de curry vai te custar dez Gorudo. O de sabor leve é adequado para crianças e qualquer um que seja incapaz de tolerar temperos mais fortes. O sabor mediano é para aqueles que gostam de um gosto um pouco mais forte. O sabor picante é tão forte que ele te fará cuspir fogo!

Colbert disse a nossos clientes mais detalhes sobre nossos produtos enquanto eles estavam na fila, e, enquanto isso, os fez pensar sobre seus pedidos com antecedência. Os esforços dele nos ajudaram a garantir que tudo fosse o mais calmo possível na hora do pagamento.

De acordo com Judith, pelo menos metade de nossos clientes tomou uma decisão antes de chegar ao final da fila. Infelizmente, a estatística também mostrava que nem todos eram capazes de fazer seu pedido quando sua vez chegava. Na maior parte das vezes, você pensaria nisso como algo ruim, no entanto, muitas dessas pessoas só foram convencidas a dar uma chance a nossos produtos porque nossa fila era na realidade relativamente pequena, o que era algo bom, vendo como isso significava que seríamos capazes de roubar clientes dos outros competidores.

— Comprar nossos produtos vai ser benéfico para sua saúde! Nosso estabelecimento usa o escasso recurso que é a água infundida com magia em todas as nossas operações! Não percam esta chance! Pegue a sua porção aqui e agora antes que elas acabem! Eu repito, Água de Recuperação está ao alcance de suas mãos!

Aparentemente, água infundida com magia era considerada um produto de luxo entre a população geral, então Colbert anunciando o seu uso acabou atraindo um belo número de clientes.

Eu amaria que as coisas continuassem indo tão bem quanto estavam, mas o destino não era exatamente o que você poderia chamar de gentil.

— Que porcaria é esta merda? Cê deveria estar vendendo lixo?

— Cadela, você chama isto de pão? Parece lixo para mim. Qual o problema de vocês, vendendo lixo para as pessoas? Cês são um bando de dementes.

Nossa barraca acabou recebendo a aproximação de um grupo de indivíduos com moicanos, seus corpos estavam adornados com casacos de couro cravejados de metais que não combinavam com um mundo de fantasia.

Nojento.

Eu podia dizer o que estava acontecendo com apenas um olhar. Sem dúvidas, eles eram apenas um grupo de arruaceiros contratados por um de nossos concorrentes. Isto foi ainda mais comprovado pelo que eu vi ao dar uma rápida espiada em seus atributos. Eles eram incrivelmente fracos. Quero dizer, considerando a aparência deles, eu acho que você poderia os usar contra pessoas normais, ou contra um Chef comum, mas eles eram patéticos demais para fazer alguma coisa contra um Aventureiro, quanto mais contra um grupo inteiro.

— Qual é, se apressem. Deem o fora daqui com essa porcaria de mercadoria.

— Yee, essa merda deve ser pior que lixo. Essa imundície é tão horrível que só olhar para ela me faz querer vomitar. Meeeeeerda.

— Vamos logo, se mandem daqui. Quer saber, seus traseiros são lentos demais. Nós vamos fazer vocês se mexerem!

Os homens vestidos de forma deplorável pegaram várias armas parecidas com porretes enquanto se aproximavam, uma ação que imediatamente fez nossos clientes começarem a gritar em pânico.

Contudo, eles não conseguiram fazer nada antes de caírem.

Fran deveria estar cozinhando, mas, de alguma forma, ela conseguiu se colocar atrás deles. Eu realmente não sabia quando ela se moveu para derrubá-los, mas se eu tivesse que dar um palpite, diria que foi logo após eles insultarem o pão de curry.

Os quatro homens foram privados de suas capacidades motoras; eles foram paralisados por uma série de choques elétricos.

Eu queria voltar logo as vendas, mas eu também queria tentar obter alguma informação deles.

“Você pode deixar a sequência comigo e focar apenas em seu trabalho Fran.”1

“Nn. Entendido.”

“Urushi, vá pegar um deles.”

— Woof.

Eu usei Parede de Pedra para garantir que ninguém pudesse ver o que estava acontecendo ao homem que Urushi arrastou. Eu então tomei a precaução adicional de invocar Silêncio para garantir que os gritos dele não fossem ouvidos por ninguém fora do confinamento.

“É melhor terminarmos isto depressa. Colbert já chamou os guardas.”

Eu imediatamente fiz um Doppelganger e soquei o rosto do homem algumas vezes para fazê-lo acordar.

— Huh?

Soco.2

— Argghh!

— Cura.

Eu soquei o homem no nariz no momento que ele abriu seus olhos antes de colocá-lo de pé mais uma vez sem dar o menor intervalo de tempo para ele entender o que estava acontecendo.

— Qu…

Estalo.

— Grarrgh!!

— Cura.

Eu então repeti o processo, mas desta vez, eu quebrei suas pernas ao invés de socá-lo.

E assim o ciclo continuou. Eu bati nele, e o curei, apenas para bater nele e curá-lo mais algumas vezes. Em resumo, eu tive que fazer isso cerca de dez vezes antes de finalmente aterrorizá-lo ao ponto em que ele começaria a gritar com o rosto distorcido pelo medo no momento que eu fazia o menor dos movimentos.

Maravilha. Isso deve ser o suficiente para fazê-lo falar.

— Eu vou parar de fazer isso se você me disser o que eu quero saber.

— Eu-eu contarei tudo! Eu vou falar, então por favor, chega! Por favor!

Tudo a partir desse ponto foi tão fácil quanto eu estava esperando. O homem respondeu a todas as minhas perguntas sem nem mesmo um traço de mentira.

O grupo dele não era nada além de um bando de marginais mesquinhos. Eles não tinham o espírito necessário para se aventurarem, nem a coragem necessária para pisarem em um campo de batalha como mercenários. Todos os ganhos deles vinham de assédios contra os habitantes locais.

Como aconteceu na última noite, eles foram contratados por um homem cuja identidade eles não conheciam. Eles também não se incomodaram em descobrir isso. Tudo o que eles realmente se importavam era que o homem tinha pago uma generosa quantia de dez mil Gorudo por pessoa. A tarefa atribuída a eles era importunar e destruir duas barracas. O grupo deles era formado por oito pessoas, mas hoje, eles se dividiram em dois para completarem de forma mais eficiente a tarefa citada. Descobrimos que a outra barraca que eles deveriam atacar era a do orfanato.

Eu tentei investigar mais, assim poderia descobrir um pouco mais sobre o misterioso empregador deles, mas acontece que o homem que eu capturei não sabia de nada, já que muito provavelmente acabou sendo tratado como uma peça descartável. Ah, bem, acho que é hora de entregá-lo para os guarda.

— Oi, você.

— Si-sim?

— Eu vou te entregar aos guardas agora. Responda todas as perguntas que eles te fizerem.

— Si-sim senhor.

— Mas nem pense em fazer a menor menção a mim. O momento que você falar sobre mim será o momento em que você morrerá.

Eu coloquei energia mágica em meus dedos, os fazendo emitir luz enquanto eu os pressionava na testa do homem.

— O qu-que você está…

— Eu te amaldiçoei. Eu saberei o momento que você contar a alguém o menor dos detalhes sobre mim.

— Eu não direi nada a ninguém! Eu juro! Eu juro que não direi!

Na verdade, eu não fiz nada a ele, tudo isso não passou de um pequeno blefe, uma farsa. Parecia que ele tinha acreditado totalmente nessa história.

— Eu diria que você dar o seu melhor e se tornar um membro ativo da sociedade seria de seu total benefício. Nem mesmo eu sei o que irei fazer se você ainda for essa escória na próxima vez que nos encontrarmos.

— Eu-eu definitivamente darei o meu melhor! Eu juro que nunca farei nada de ruim de novo! Po-por favor, não me mate senhor! Eu te imploro!

E assim, eu deixei o homem se reunir com seus companheiros para que todos pudessem ser presos e mandados para o local em que seriam julgados. Colbert parecia estar com uma expressão um pouco desconfiada porque notou que um dos homens estava completamente apavorado, mas, por sorte, ele acabou não fazendo nada sobre isso.

“Parece que o orfanato está com problemas.”

“Mestre, vá.”

“Tem certeza?”

“Nn. Não posso sair.”

Fran era a responsável por tudo o que acontecia aqui porque ela se registrou por mim como uma representante. Logo, ela estava obrigada a permanecer na barraca e supervisionar tudo até o fim. O funcionário da Guilda dos Chefs ainda estava observando cada movimento dela, então ela não poderia apenas sair sem sofrer nenhuma consequência.

“Muito bem, eu acho que vou apenas levar Urushi comigo e partir.”

— Woof!

“Deixe a barraca comigo.”

“Com certeza. Certo, vamos Urushi!”

— Latido, latido!

Urushi me transportou dentro de sua sombra enquanto começava a se mover.

Sendo uma espada, ou melhor, um ser inorgânico, minha vida era muito conveniente em momentos como esse. Como eu não era considerado um ser vivo real, eu poderia ser tratado como qualquer outro item ou equipamento. Curiosamente, eu podia ver o mundo exterior de dentro da sombra de Urushi.

O Lobo disparou através da cidade em velocidade máxima ao mesmo tempo que dava o seu melhor para não se destacar. Os Guardas começaram a nos perseguir em mais de uma ocasião, porém, eles eram lentos demais para acompanhar a velocidade ridiculamente alta de Urushi. Além disso, Urushi tinha um sinal que provava que ele era o familiar de Fran. O sinal citado fazia tudo ser muito menos irritante do que o normal. Mesmo assim, nós não poderíamos fazer nada além de assustar algumas crianças aqui e ali pelo caminho, mas o máximo que poda ser feito era pedir desculpas mentalmente considerando as circunstâncias em que estávamos.

“Estou vendo.”

— Woof.

A barraca do orfanato estava tão lotada quanto poderia ficar, mas, apesar disso, sua fila era incrivelmente bem organizada. Seus clientes conseguiram formar uma linha que contava com cerca de trezentas cabeças sem qualquer tipo de confusão. Puta merda.

— Woof, woof.

— Olhem! É Urushi!

— Urushi!!!

— Ei Urushi, o que você está fazendo aqui?

As crianças do orfanato imediatamente reconheceram Urushi e correram na direção do Lobo. Espere, eles não deveriam estar ajudando com algo?

Eu assumi que eles deviam estar ajudando, mas virar meu olhar para a barraca me permitiu entender que não havia qualquer problema. As crianças que correram até nós eram mais novas e animadas, enquanto as que ajudavam na barraca de comida eram um pouco mais velhas e responsáveis.

Urushi parecia bastante feliz com o fato de que as crianças do orfanato o cercaram para acariciá-lo, já que a maioria das pessoas terminaria congelada com o medo no momento que o viam. A atitude das crianças se originava do fato de Fran ter ajudado o orfanato. Eles pensavam em Urushi como a mascote dela, e assim, o viam de forma muito favorável.

Nada parecia ter acontecido ainda, então eu imaginei que não faria mal nenhum aguardar e deixar Urushi aproveitar um pouco mais.

Infelizmente, meus pensamentos pareciam ter agourado toda a situação, já que a paz foi quebrada no momento em que essa ideia cruzou minha mente.

— Que merda!? Você está esperando que nós paguemos por esta imundície!? Você deve ter fumado alguma porcaria estragada, este lixo de sopa não tem nada além de uns matinhos em cima.

— Eu-eu sinto muito…

— Vadia, você acha que eu vou apenas te perdoar só porque você está se desculpando? É claro que não. Você quer que eu te perdoe? Feche esta merda de barraca agora mesmo!

— Is-isso…

— Você está me respondendo puta?

— Eu…

Um senso de déjà-vu3 me atacou enquanto eu observava um grupo de homens sem elegância assediando Io e as crianças trabalhando ao lado dela.

— Por-por favor, nos perdoe.

— Es-estou com medo!!

— Wahhhh!

Algumas crianças começaram a gritar e chorar em resposta a intimidação dos bandidos.

— Calem a porra da boca!

— Fique de quatro e implore! Agora vadia!

Okay, yeah, os homens definitivamente estavam indo longe demais. Io já estava completamente pálida.

“Pegue eles garoto.”

— Grrrrrr.

— Qual o problema com este vira-lata sarnento?

— Que merda você está olhando? Eu vou matar vo-argghghhghg!

Urushi atacou um dos homens. Seu corpo voou por mais de dez metros e aterrissou com um estalo assim que ele se tornou uma massa imóvel.

O mesmo logo aconteceu com os outros três. Cada um dos homens voou pelas ruas como balas antes de desmaiarem.

— Woof!

— Yay! Você conseguiu!

— Você foi tão legal Urushi!!

— Woof, woof!

Urushi então prosseguiu para agarrar os homens um por um e empilhá-los em um único ponto, em seguida ele pulou em cima deles e uivou como se estivesse declarando sua vitória. Esta ação fez as crianças ao redor dele aplaudirem com ainda mais bravura. Por sorte, parecia que elas não acabaram traumatizadas como resultado das ações dos criminosos.

Todo o evento chegou a conclusão quando alguns guardas vieram e levaram os bandidos que espancamos em custódia.

Eu estava feliz por conseguirmos aparecer a tempo. Caso contrário, o orfanato teria acabado em uma situação bem ruim. Quem quer que seja o responsável por isto é um babaca conivente.

“Isso resolve tudo, então vamos voltar.”

— Woof.

Quero dizer, não havia forma de ter mais do que um grupo de arruaceiros atacando cada local em um único dia.

O dia passou conforme minhas expectativas. Tudo a partir deste ponto seguiu tão calmamente quanto poderia, e nós acabamos terminando sem nenhuma outra perturbação.

Cada um dos participantes era obrigado a voltar para a Guilda dos Chefs no fim do dia para entregar temporariamente suas barracas de comida. Lá, nós descobrimos que coisas parecidas aconteceram com mais alguns participantes. Especificamente, deixando o orfanato de lado, dois competidores sofreram com circunstâncias parecidas: A Mesa do Dragão e O Prato do Nobre.

— Algum problema?

— Nenhum. O dono da Mesa do Dragão era um Aventureiro Rank A antes de se aposentar.

— Forte?

— Ele ainda é forte o bastante para lidar com alguns criminosos mesquinhos. Os boatos dizem que ele costumava caçar Dragões, assim ele poderia usar a carne dos monstros em seus pratos quando ainda estava em atividade.

Huh, um ex-matador de Dragões Rank A? Isso é muito interessante. Por acaso, ele estava conversando com um dos funcionários da Guilda, então eu decidi dar uma rápida espiada para verificar seu Status.

“Woah, ele tem 60 anos? Puta merda!”

Ele me parecia estar no meio de seus 40 anos. Além disso, ele ainda era muito forte. A aposentadoria fez as habilidades e o Status dele enfraquecerem ao ponto em que ele era estatisticamente inferior a Colbert. Contudo, se fôssemos comparar os dois, eu diria com confiança que o cozinheiro seria muito mais difícil de derrotar do que o Aventureiro.

Eu podia dizer com apenas um olhar que ele tinha experiência em batalhas. A sagacidade derivada de sua base de conhecimento seria um recurso muito mais problemático do que números brutos.

Eu então me virei e observei a pessoa que parecia ser o responsável pelo Prato do Nobre. Ele estava acompanhado por um grupo de “amigos” e transmitia uma atitude que parecia enfatizar sua presunção. Aparentemente, ele era o terceiro filho do Lorde e estava agindo como um Chef sob os comandos de seu irmão mais velho, o segundo filho.

Falando com honestidade, ele parecia ser um completo fracote. Como diabos ele conseguiu afastar seus agressores?

— Eu ouvi que ele se prostrou antes de dizer aos bandidos que não se importava com o que eles fariam com ele. No entanto, ele implorou e implorou para que eles ao menos deixassem os clientes dele em paz. Os marginais acabaram perdendo o interesse e foram embora pouco depois.

Huh… isso poderia acabar tornando O Prato do Nobre muito mais popular do que era antes.

Felizmente, nenhum dos quatro estabelecimentos atacados sofreram qualquer perda. Entretanto, não poderíamos dizer que tudo estava resolvido; nós tínhamos que tomar cuidado com os próximos acontecimentos.

Mas que saco…

Se possível, eu gostaria de impedir que algo de ruim acontecesse com o orfanato. Com sorte, eles seriam capazes de cuidar de si mesmos. Eu escutei que alguns ex-órfãos iriam começar a protegê-los a partir de amanhã. Os citados ex-órfãos acabaram se tornando Aventureiros após se tornarem independentes, então eles deveriam conseguir cuidar disso.

De qualquer forma, o primeiro dia chegou a seu fim. Nós já tínhamos devolvido nosso carrinho e nos separamos de Colbert e as três vendedoras. Nós acabamos vendendo sete mil porções, muito mais do que eu imaginei inicialmente. Eu teria que trabalhar duro esta noite para poder reabastecer nossos estoques.

Eu comecei a pensar nos eventos do dia enquanto trabalhava. Era muito óbvio que a razão para acabarmos sendo atacados era que um dos vinte participantes estava tentando dar um fim no máximo de competidores que pudesse. Mesmo assim, havia muito mais do que apenas vinte suspeitos, considerando como quase todos tinham patrocinadores e financiadores e investidores. As únicas quatro pessoas que eu poderia excluir da lista de suspeitos seriam as vítimas.

Espere… espere um segundo. Por que O Prato do Nobre conseguiu se livrar com nada além de alguns momentos de prostração? O orfanato estava a ponto de ter sua barraca completamente destruída apesar de seus pedidos de desculpas.

Yeah, isto com certeza parece ser uma encenação.

Era possível que os arruaceiros tenham decidido não mexer com O Prato do Nobre porque a pessoa responsável era filho do Lorde local, mas eu duvidava disso. Tinha que ter mais do que apenas isso.

Seria bom se mantivéssemos um olho neles por ora.

“Urushi.”

— Woof.

“Você ainda se lembra do cheiro do terceiro filho do Lorde?”

Latido.

“Muito bem, você pode me fazer um favor e manter um olho nele para descobrir o que ele está tramando?”

— Woof!

Eu tinha que ficar aqui e continuar a fazer pão de curry. Fran ainda estava em sua fase de crescimento, então ela não poderia continuar acordada4. Além disso, ela também seria a responsável por proteger a barraca amanhã, então ela precisaria de toda a energia que pudesse acumular. Em outras palavras, Urushi era o único disponível para o trabalho.

“Estou contando com você garoto!”


Tradutor: Zé   |   Revisor: Heaven



Notas

[1] Para me adequar aos padrões de discurso da Novel Mania, os pensamentos e conversas telepáticas vão ser envolvidas por aspas (“”).

[2] As onomatopeias vão ser destacadas com o uso do itálico.

[3] Déjà-vu é um termo em francês que se refere a uma forma de ilusão da memória que leva o indivíduo a crer já ter visto (e, por extensão, já ter vivido) alguma coisa ou situação de fato desconhecida ou nova para si; uma paramnésia.

[4] O hormônio do crescimento, abreviadamente GH (do inglês growth hormone), é uma proteína e um hormônio peptídeo sintetizado e secretado pela glândula hipófise anterior (adenoipófise). Este hormônio estimula o crescimento e a reprodução celular em humanos e outros animais vertebrados. Dentre os estimulantes da liberação desse hormônio pode-se citar o sono.



Fontes
Cores