TER – Capítulo 133 – A Guilda dos Alquimistas


Não levou muito tempo para que chegássemos na Guilda dos Alquimistas. Nós encontramos alguns Seres Malignos pelo caminho, mas todos eles acabaram morrendo em um instante, já que os atributos de nosso grupo eram elevadíssimos. Nós praticamente seguimos em linha reta pela cidade. A única pessoa que teve problemas em manter o ritmo foi Charlotte, mas nós corrigimos esse problema ao fazê-la se juntar a Fran em Urushi.

Eu não poderia evitar de acusar nosso companheiro lobo de ser um grande pervertido. Ele se recusava a deixar homens montarem nele, mas estava mais do que disposto a carregar uma ou duas garotas bonitas. Isso também podia ser explicado porque ele pensava que Charlotte era fraca, então eu não podia ter certeza. Quer dizer, ele estava totalmente bem com as crianças do orfanato, independente do gênero.

Pensar sobre isso me fez chegar à conclusão que ele parecia pensar que os homens deviam ser capazes de seguir em frente sem qualquer tipo de assistência, uma opinião bastante similar com a minha própria. Eu me pergunto… será que o processo de invocação trouxe uma criatura com uma personalidade que ressonava com a minha ou algo do tipo?

— Eu estou vendo a Guilda dos Alquimistas, mas…

— Oi, aquele ali não é o pessoal da nossa Guilda?

A situação era como Colbert e Gamud descreveram; uma briga acontecia na frente da Guilda dos Alquimistas. Eu podia dizer com apenas um olhar que os Aventureiros presentes estavam lutando contra um grupo de coisas, mas eu não podia discernir o que essas coisas eram, já que elas não pareciam Seres Malignos. Quase pensei que elas eram Mortos-Vivos a princípio, mas eu podia sentir algum tipo de força vital, então esse não poderia ser o caso.

Não consegui descobrir o que as coisas eram antes de chegar ao alcance da Avaliação, assim, só continuei e fiz isso ao invés de ficar refletindo. Descobri que eles eram Seres Demoníacos. Em outras palavras, eles eram da mesma espécie de Zerrosreed. Diferente do Berserker, contudo, os Seres Demoníacos com que os Aventureiros estavam lutando não eram assim tão fortes. Assim, eu estava muito mais interessado nas condições anormais de status deles do que sobre as características deles. Ao que parecia, eles estavam no estado “Debilitado”. Que diabos isso devia significar?

— Por ora, vamos ajudar os Aventureiros.

— Com certeza!

— Vamos nessa!

Ambos Colbert e Gamud estavam à frente de Amanda, já que eles já tinham começado a disparar no momento que ela deu suas ordens. Phillip e Amanda entraram na luta logo a seguir, enquanto Fran e Forrund cuidaram da retaguarda em silêncio. Urushi não se juntou a batalha, ao invés disso, ele ficou de prontidão como o guarda de Charlotte.

— Estou aqui para ajudar!

— Mestre da Guilda!

Descobrimos que Eugene também estava lutando, como um membro da Guilda dos Aventureiros, é claro. Ele estava lançando feitiços na multidão com o objetivo de derrotar os Seres Demoníacos.

— Eugene?

— Você também está aqui, Fran?

— O que aconteceu? Quero explicação.

— Bem, veja…

A Guilda dos Aventureiros foi a primeira a notificar a condição da Guilda dos Alquimistas cerca de uma hora atrás. Um dos Alquimistas mais velhos que manteve contato com Eugene, mesmo após o incidente, invadiu a Guilda dos Aventureiros em pânico e pediu a ajuda de seu amigo.

Pelo visto, um dos superiores da Guilda dos Alquimistas estava trabalhando com um Alquimista que não pertencia a equipe deles para conduzir experimentos ilegais. O participante do experimento então seguiu usando suas invenções para assumir o controle da alta cúpula da Guilda dos Alquimistas. Ele então forçou aqueles com menos influência a ajudar em seus experimentos.

Os Alquimistas menos influentes acabaram sendo forçados a trabalhar como ratos de laboratório. O velhote conseguiu escapar ao destino de seus colegas por coincidentemente se enfiar em sua sala e continuar sua pesquisa sem se expor aos outros membros da Guilda.

Os experimentos ilegais buscavam o objetivo de obter mais informação sobre a Demonização, o processo de incutir pedras mágicas dentro de seres humanos para fortalece-los. Coincidência ou não, Demonização era na verdade o tópico que levou a expulsão do discípulo de Eugene.

E é claro que o nome desse discípulo era Zerais. A Guilda dos Alquimistas parece ter lavado as mãos em relação aos experimentos de Zerais no momento que ele foi expulso, mas um dos superiores da Guilda não apenas preservou todos os dados obtidos, como também ofereceu ao fugitivo tanto abrigo das autoridades quanto a oportunidade de continuar sua pesquisa.

O homem parecia ter duas razões para suas ações. A primeira era, pelo visto, que ele acreditava que a pesquisa tinha valor monetário; governos e militares pagariam muito por esse tipo de informação. A segunda parecia ser que ele, como um Alquimista, pensava que seria desperdício descartar toda a informação útil que foi obtida.

— Então, essas coisas. Ex-Alquimistas?

— Precisamente. Eu tentei remover suas Pedras Mágicas com a ajuda dos Aventureiros, mas, infelizmente, isso foi em vão…

Eles tentaram quase tudo que podiam pensar. Eles tentaram Magia de Cura, Magia de Purificação, intervenção cirúrgica e até força bruta, mas nada disso teve qualquer efeito. Podia-se dizer que os Seres Demoníacos eram Feras Demoníacas, eles morreriam no momento que suas Pedras Mágicas fossem removidas ou destruídas. E é claro que o humano usado como base para o Ser Demoníaco também acabaria morrendo no processo.

— Não pode comunicar-se?

— Tentamos, mas de novo, foi em vão. Os Seres Demoníacos parecem estar todos insanos.

No entanto, Zerrosreed parecia ter mantido sua capacidade de raciocinar. Isso aconteceu porque ele teve as Pedras Mágicas transplantadas quando era um Ser Maligno?

— Metade deles parecia já estar assim no momento que chegamos, mas conseguimos cercar o prédio da Guilda dos Alquimistas antes que a outra metade escapasse de seu interior.

Era bastante difícil para os Aventureiros capturarem os Seres Demoníacos com vida. Havia alguns fracotes por aí, mas muitos podiam usar magia. Pedir aos Aventureiros para lidar com algo tão poderoso sem matá-los era mais ou menos o mesmo que pedir que eles se suicidassem.

Assim, eles só tentavam remover as Pedras Mágicas dos monstros que pareciam estar incapazes de lutar.

— Então não temos escolha além de matá-los?

— Exato.

Eugene respondeu à pergunta de Amanda com um aceno de cabeça.

Bem, acho que temos que dar uma ajuda. Estou me sentindo um pouco paranoico com a possibilidade que um deles possa subitamente ficar mais forte da mesma forma que Rynford fez.

“Mestre. Mirando Pedras Mágicas.”

“Verdade, bem lembrado.”

Na mesma hora, Fran disparou dentro do tumulto e me desferiu contra um dos Seres Demoníacos, o que eu respondi ao prontamente absorver sua Pedra Mágica.

 

Raça: Ser Demoníaco
Status: Level 1/99
Condição: Debilitado
HP: 48 MP: 55
Força Física: 25 Resistência: 23
Agilidade: 10 Inteligência: 27
Mágica: 25 Destreza: 10
HABILIDADES
Pintura Lv1 ⋯ Composição Lv1 ⋯ Magia da Água Lv2 ⋯ Alquimia Lv4 Manipulação de Magia

 

E, é claro, eu dei ao status dele uma rápida espiada logo antes de ele morrer. Infelizmente, não fui capaz de colocar as mãos na habilidade Pintura que ele tinha, e para piorar as coisas, ele só valeu um único ponto de Pedra Mágica.

“Vamos nos apressar e resolver isso logo.”

— Nn.

Nós seguimos Amanda e entramos cada vez mais fundo no meio da multidão de Seres Demoníacos, mas, para minha decepção, nenhum deles valeu mais do que um único e miserável ponto de Pedra Mágica.

O momento que comecei a resmungar minhas queixas foi o momento em que eu vi um Ser Demoníaco que parecia se destacar entre seus colegas.

— Forte.

“Com certeza parece ser. Os status dele são bem altos, e ele não está Debilitado.”

Ele era muito mais forte e mais rápido do que as outras Seres Demoníacos. E embora estivesse no Level 1, ele tecnicamente tinha a habilidade Esgrima. De qualquer modo, Fran acabou com ele em um instante, mas o adversário ainda era muito forte quando comparado a todos os outros.

E você quer saber de uma coisa? A melhor parte era que ele me deu mais do que apenas um ponto de Pedra Mágica. Matá-lo me rendeu três pontos. A quantidade de pontos que eu consigo varia com base no estado deles? Ou é alguma coisa diferente?

— Vou encontrar Seres Demoníacos ainda mais fortes.

“Manda ver.”

Nós acabamos disparando contra o prédio da Guilda dos Alquimistas, apesar de essa ser basicamente a base inimiga.

— Gamud, algum plano quanto a assumir o controle do prédio?

— Na verdade não há nada para assumirmos o controle. Não parece haver mais nenhum ser humano dentro do local.

De acordo com Amanda e Gamud, o interior de Guilda estava desprovido de vida humana. Havia um pouco de energia maligna fluindo pelo local, mas a quantidade era minúscula em relação ao que sentimos antes no templo, então eu não pensava que isso seria um problema.

Urushi, contudo, pensava de forma diferente.

Rrrrr.

Ele rosnou com um som baixo e gutural enquanto encarava o edifício diante de nós.

— Algo errado Urushi?

Au, au!

O lobo respondeu Amanda com um par de latidos mais vigilantes.

— Algo vindo.

— ???

— Você tem certeza? Nesse caso, meus sensos estão falhando em reagir…

Nem Forrund nem Phillip eram capazes de sentir o que fosse que Urushi tinha detectado. Em outras palavras, isto era provavelmente o trabalho de sua habilidade recém-adquirida, Percepção do Mal, já que mais ninguém presente a tinha.

A habilidade ainda estava apenas no Level 1, mas ela parecia ser bem efetiva, vendo como ele foi capaz de superar vários Aventureiro rank A em termos de detecção.

— Eu também senti!

— Sério? Você também Charlotte?

— Sim. Parece estar vindo de algum lugar do subsolo. Certo Urushi?

Au, au, au!

— Bom, suas impressões parecem bater, então não vejo qualquer razão para duvidar de vocês.

— Ataque chegando detectado.

— Parece que sim. Posso sentir isso em meus punhos.

Todos os demais por fim começaram a sentir o que Urushi detectou após cerca de um minuto.

Seja lá o que estiver vindo em nossa direção, parece ser um pouco mais fraco do que inicialmente antecipamos. Ele só estava transmitindo tanta energia maligna quanto um Ser Maligno mediano. Entretanto, eu ainda estava bastante curioso sobre o inimigo, já que ele carregava um tipo de natureza artificial. A parte que mais despertou meu interesse foi a forma como eu sentia muito mais uma massa de pura energia maligna do que uma forma de vida.

Todas as minhas perguntas foram respondidas três minutos depois, já que o que tínhamos detectados estava muito além das delimitações da Guilda dos Alquimistas.

— Aquilo é um Golem?

— Huh. Eu não posso avaliar esse maldito, ele tem Ocultar Avaliação.

Gamud foi incapaz de descobrir qualquer coisa sobre o Golem, embora ele tivesse sua habilidade Avaliação no Level 3. Eu tentei dar uma rápida espiada no adversário com o Olho do Empíreo, mas mesmo assim, a única coisa que consegui foi seu nome. Aparentemente, ele era um Soldado de Pedra Mágica.

Rrrrr.

“Se prepare. Parece que a coisa está mudando para seu modo de combate.”

— Nn!


Tradutor:




Fontes
Cores