TER – Capítulo 146 – O paradeiro daquele procurado


Me certifiquei de fazer uma verificação dupla em alguns detalhes a respeito de nossas habilidades de detecção antes de deixarmos o escritório de Dias.

Sendo mais específico, eu o perguntei mais uma vez para verificar se precisávamos mesmo apenas de uma única habilidade no level 8 ou três no level 6.

— No meu caso, posso descobrir quando alguém está usando Avaliação na mesma hora porque tenho a habilidade Detecção de Avaliação, mas, em geral, é muito difícil pegar alguém no ato. Sendo sincero, essa habilidade é bastante sorrateira. O mesmo vale para habilidades de peritos e leitura de mente. Elas são todas bem difíceis de detectar.

Isso parece algo que faria pessoas com segredos para esconder ficarem malucas com a preocupação. Alguém poderia descobrir qualquer coisa que você está tentando esconder sem que você perceba.

— Habilidades como Pensamento Induzido e Tecnicamente Senil são muito mais difíceis para encobrir. Nem mesmo eu posso deixa-las totalmente indetectáveis apesar de ter ambas as habilidades em levels bem altos.

Nem a Avaliação ou as habilidades de peritos envolviam invocar qualquer tipo de efeito que influenciasse seu alvo. Tudo o que você tinha que fazer para ativa-las era olhar para o que você queria saber mais, e isso era tudo.

Pensamento Induzido, por outro lado, afetava o alvo diretamente. Assim, ela se tornava muito menos difícil para se detectar.

Pegar essa teoria e aplica-la nas habilidades em minha possessão me permitiu notar que devia ser difícil para as pessoas sentirem a Avaliação ou o Princípio da Falsidade. Tomar Habilidade, em contrapartida, parecia ser bem fácil de se notar.

— Duvido que a Detecção de Presença te permitiria detectar o caso em que você está sendo avaliado, mesmo se o level estiver no máximo, mas aumentar a habilidade até o level 8 deve ser o bastante para permitir que você descubra se alguém usou uma habilidade que tem efeito em você.

Em outras palavras, level 8 não devia ser o suficiente para nós. Autoevolução nos permite obter habilidades muito mais rápido do que uma pessoa comum, mas isso também vinha com a desvantagem de não nos fornecer nenhuma experiência tipicamente envolvida com o aumento de level. Por sorte, parecia que o calabouço do Leste nos concederia uma oportunidade para superar nossas limitações. Em todo caso, parecia que nosso objetivo estava definido. Vamos explorar o calabouço e aumentar o level da Detecção de Presença até o 8, seja absorvendo pedras mágicas ou usando pontos de autoevolução.

— Partindo agora.

— Tá, te você por aí. Ó, e por favor, não se esqueça do que conversamos sobre Klimt!

Fran virou suas costas para Dias enquanto ele implorava a ela um favor e saía do escritório dele.

“Vamos verificar a biblioteca e ver se podemos obter alguma informação sobre o calabouço.”

— Nn.

“Não temos tanto tempo para gastar, então temos que dar o nosso melhor para lidar com todos os negócios administrativos o mais rápido possível.”

Tínhamos que encontrar um lugar para ficar antes do anoitecer. Contudo, isso não era minha principal prioridade. Eu tinha outra coisa em minha mente, algo muito mais importante do que apenas encontrar uma estalagem.

“Você acha que o Velhote Gallus já está aqui?”


E assim, duas horas se passaram. Nós tínhamos há muito parado de procurar ao redor da biblioteca e começamos a caminhar pela cidade a procura de Gallus. Ele deve ter chegado muito antes de nós, especialmente após levar em consideração o fato que acabamos nos metendo em alguns desvios pelo caminho.

A razão para estarmos o procurando, e não confirmando o fato de que ele estava mesmo aqui era porque parecia bastante óbvio que ele já estava nesta cidade. Muitos dos aventureiros de Ulmut eram como os de Aressa no sentido que eles caminhavam por aí com armas de alta qualidade feitas de ferro ou aço.

Nós começamos a questionar alguns desses aventureiros para confirmar, e descobrimos que nosso palpite estava correto. Suas armas foram de fato feitas pelo velhote, mas foi aí que nosso progresso chegou ao fim, já que todos eles apontavam diferentes direções quando perguntávamos pela localização dele. Parecia que Gallus estava vagando pela cidade emprestando as forjas dos outros ferreiros para fazer seus produtos, ao invés de ficar em um único lugar como ele fez em Aressa.

Fran e eu acabamos não tendo escolha além de visitar lojas de armas aleatórias para, com sorte, encontrá-lo enquanto também ouvíamos os aventureiros ao nosso redor pelo caminho. Para nosso aborrecimento, parecia que a maioria deles estava falando sobre assuntos relacionados a calabouços ou ao iminente torneio de artes marciais. Não ouvimos nada sobre Gallus. Mesmo assim, acabamos encontrando um grupo de três aventureiros discutindo algo que por acaso chamou nossa atenção.

— Ei, vocês ouviram sobre a fortaleza do Deus Maligno? Aparentemente, ela caiu durante a noite. A Fortaleza Millenia não deveria ser o bastião mais fortificado deles?

— É, mas esse não é o único lugar em que os crentes do Deus Maligno se reúnem em massa. Os rumores dizem que alguns deles até conseguiram ser abençoados com os poderes do Deus Maligno.

— Espere, espere, isso é possível? Pensei que as únicas pessoas que adoravam o Deus Maligno eram criminosos e foras da lei.

— Ao que parece, Goblins Malignos e Kobolds Malignos só são o que são devido ao aumento de poder que eles recebem com as bênçãos do Deus Maligno, mas não é como se eu mesmo tivesse os vistos.

— Ó! Aquelas coisas? Ouvi que eles são mesmo difíceis de se lidar. Espere, alguns países não se esforçaram para exterminar os fiéis do Deus Maligno? Talvez esse seja o motivo para Millenia cair.

— Ó, qual é, você sabe que a Fortaleza Millenia está no Reino Raidos, não sabe? Não tem chances de os raidosiano se incomodarem em elimina-los. Na verdade, é muito mais provável que eles tentem pensar em algo para usa-los.

— Mas, se os raidosianos não destruíram a fortaleza, quem foi?

— Quem sabe? Fiquei sabendo de alguns rumores dizendo que isso aconteceu porque eles tiveram uma briga. Ouvi de um de meus conhecidos que por acaso estava na área quando isso aconteceu, e ele obteve informação de um dos subordinados que escapou de dentro da fortaleza. Ao que tudo indica, um dos membros do alto escalão voltou naquele dia e causou uma confusão. Dizem que essa pessoa se transformou por completo, como se tivesse nascido de novo. Seu corpo ficou mais parecido com o de uma fera demoníaca do que com o de um humano. Ele usou esse seu novo corpo para exterminar todos os outros executivos antes de rir e declarar que ele os consumiria por seus poderes. Ele era como um demônio, o subordinado disse.

— Cara, isso parece bizarro demais.

— Você está tentando nos contar uma história de horror?

— Vamos lá caras, estou falando sério. Embora isso seja apenas um rumor, então admito que isso pode ter sido exagerado.

Eu estava muito surpreso por ouvir que os crentes do Deus Maligno tinham um tipo de fortaleza preparada, e ainda mais surpreso ao ouvir que ela já tinha caído nas mãos de um de seus próprios aliados.

“Agora mesmo, falando sobre Zerrosreed?”

“Você também pensou nisso?”

Para mim, isso parecia Zerrosreed alimentando sua habilidade Canibalismo1, não importava o quanto você analisasse o caso. Isso significa que ele vai sair por aí destruindo todas as fortalezas do Deus Maligno por sua habilidade se apenas deixarmos ele de lado? Quer dizer, isso meio que soa como um plano. Nós podemos apenas ignora-lo até ele acabar com todos os seguidores do Deus Maligno e então matamos ele. O único problema é que não sabemos o quão forte ele acabará ficando no momento em que o encontrarmos.

Rrrrr.

“Você parece animado Urushi.”

“Vamos derrota-lo algum dia.”

“Sim, vamos chutar a bunda dele. Mas primeiro, temos que ficar mais fortes.”

“Nn.”

“Au!”

A conversa que ouvimos por acaso foi interessante, mas ela realmente não nos deu nada para agir, então continuamos caminhando pela cidade com nossos ouvidos atentos.

Não conseguimos encontrar ninguém que soubesse de Gallus até entramos em nossa terceira ferraria. Seu dono era muito parecido com o velhote, ele também era um anão ferreiro.

— Já deixou Ulmut?

— Ele partiu há alguns dias porque ouviu sobre o que aconteceu em Barbola. Tenho bastante certeza que ele decidiu seguir para lá porque imaginou que poderia ajudar.

Parece que acabamos de nos desencontrar.

— Ele disse que voltará antes do Torneio de Artes Marciais, então você pode encontrar ele se esperar mais um pouco.

— Entendido.

— Sabe, Gallus me contou sobre você. Então é esse o equipamento customizado e nomeado que ele fez? Caramba, isso é fabuloso.

O ferreiro olhou para as peças da armadura da gata negra de Fran com olhos brilhantes. Sabe, eu entendi que ele estava olhando a armadura, mas muitas pessoas que passavam devem ter pensado que ele era um pervertido cobiçando uma garotinha.

Na verdade, muitos transeuntes o consideraram algum tipo de esquisitão, e alguns até o deram uma série de olhares furiosos. Eu não podia fazer nada além de pensar que eles acabariam o denunciando para as autoridades, embora torcesse para que eles não fizessem isso.

O ferreiro anão, contudo, ignorou por completo todos eles e continuou fazendo coisas como tocar o manto e verificar a qualidade e sentir seu tecido. A própria Fran estava muito feliz por ter seu equipamento sendo analisado, então ela ficou parada e cooperou enquanto ele continuava com seu processo de inspeção.

Foram precisos cinco minutos de encaradas e toques para o ferreiro por fim começar a sorrir com satisfação.

— Que visão magnífica. Obrigado por me deixar fazer isso. Sinta-se livre para vir aqui se você quiser seus equipamentos reparados por preços baixos. Eu também irei te ajudar a colocar suas mãos em suprimentos do calabouço com desconto.

Não estávamos muito preocupados sobre a reparação de nossos equipamentos, mas a parte dos suprimentos soou muito agradável. Podemos acabar precisando de materiais para explorar o calabouço.

“Ó, verdade. Vamos pergunta-lo sobre alguma boa estalagem.”

— Nn. Conhece boas estalagens?

— Você ainda não escolheu uma? Quanto a mim, acho que a Adega da Espada deve ser meu lugar favorito. As bebidas que eles servem são fantásticas.

Bom, ele com certeza é um anão. Isso parece muito bom, mas um lugar com muitos bêbados não seria barulhento demais?

— O bar fica no porão, então não é tão ruim quando se trata de barulho.

— Entendido. Vou dar uma olhada.

— Tudo bem, e venha aqui mais uma vez.

— Nn.


A estalagem que o ferreiro nos apresentou era uma com paredes grossas e um ar bastante calmo.

Decidimos verificar o local que ficava no subsolo, e ele não se provou tão barulhento quanto eu esperava. O local era muito mais um bar do que uma taberna. Também havia uma área parecida com uma cafeteria, mas ela também não era tão barulhenta. As bebidas eram servidas apenas no bar, então você não poderia comer e beber ao mesmo tempo. Como resultado, havia muito poucas pessoas fazendo barulho. Parecia que o ferreiro anão estava certo. O barulho não parecia que iria nos incomodar.

Nosso quarto tinha um padrão de qualidade similar. O piso estava limpo e a cama era macia. Nós até recebemos permissão para deixar Urushi entrar em sua forma menor, embora isso tenha criado um custo adicional.

Em suma, esse parecia mesmo um ótimo local.

— Nn. Nada mal.

— Au.

O melhor foi que ambos Fran e Urushi também gostaram.

“Tá bom, um problema a menos. Algum outro plano?”

— Explorar calabouço.

— Au, au!

Eles estavam cheios de energia, o que imaginei não ser algo ruim. De qualquer modo, temos alguns pedidos para realizar.

“Muito bem, mas vamos verificar todos os pedidos que temos primeiro.”

— Verdade. Esqueci.

Começamos a colocar os pedidos na cama, assim poderíamos examina-los com mais facilidade.

Espere, há muitos aqui. Está mesmo tudo bem para nós cuidarmos de tudo isso? Sinto que outros aventureiros começariam a dizer que isso era favoritismo se descobrissem quantos estávamos monopolizando.

“Parece que será melhor para nós não contarmos a ninguém sobre quantos pedidos estamos realizando.”

— Nn.

Er, bom, mesmo dizendo isso, metade dos pedidos diziam respeito a subjugações. Elas eram muito parecidas com as regulares que envolvem goblins, no sentido de elas estarem perpetuamente ativas. Ou seja, elas poderiam ser realizadas a qualquer momento.

A outra metade nos exigia a coleta de materiais.

— Chifres de Ogro Superior, garras da Toupeira Comedora de Homens.

“Não acho que tenha ouvido de qualquer uma dessas feras demoníacas.”

— Au.

“Porém, as anotações que fiz na biblioteca dizem que elas podem ser encontradas a partir do décimo andar do calabouço do Leste.”

— Ansiosa.

Todos os pedidos que recebemos claramente faziam jus a suas classificações como missões para ranks D, já que tudo o que precisávamos estava em lugares que novatos sofreriam só para alcançar. Parecia que você não poderia passar do nono andar do calabouço do Leste se você fosse rank F ou inferior.

“Vejamos… Cães Fantasma, Caçadores Sombrios. É, parece que há muitas coisas que vão tentar nos atacar furtivamente.”

A informação de Dias foi precisa.

Na realidade, levamos muito tempo para terminar de examinar todos os pedidos que recebemos. Fran e Urushi acabaram ficando entediados. Quer saber, Fran deveria aprender a focar neste tipo de atividade. Coletar informação parecia ser uma habilidade muito importante para aventureiros.

No entanto, ela conseguiu passar uma hora inteira olhando tudo isso, então acho que isso tecnicamente é uma melhoria bem grande. Ela costumava pegar no sono após apenas cinco minutos.

“Certo, vamos nessa.”

— Espere. Ainda não.

Ó? Ela vai revisar toda a informação mais uma vez?

— Comer primeiro.

— Au!

“Ó. É, tem razão. Vamos fazer isso.”


Tradutor:



Nota

[1] No capítulo 129, o próprio Zerrosreed explica os efeitos e seus planos para sua habilidade Canibalismo.



Fontes
Cores