TER – Capítulo 149 – Um encontro no interior do calabouço


Estávamos continuamente fazendo nosso caminho pelo calabouço.

As armadilhas do primeiro andar eram simples e suas feras demoníacas fracas. Assim, conseguirmos chegar as escadas que levavam para o segundo andar completamente ilesos.

— Depressa, para o segundo andar.

“O primeiro andar meio que tinha esse ar de campo de teste.”

Au.

Quer dizer, fomos cuidadosos e tudo o mais, mas, puta merda, aquele primeiro andar foi fácil demais.

“Vamos continuar até as coisas começarem a ficar um pouco mais difíceis.”

— Nn.

Bom, para o segundo andar.

Descemos as escadas enquanto mantínhamos olhos atentos a nossos arredores, apenas para encontrar uma cena que poderia ser descrita como familiar.

Em outras palavras, Fran, Urushi e eu nos encontramos em uma pequena sala com uma bifurcação com três caminhos para seguir.

— Continuar à esquerda?

“Claro, por que não?”

Bem, não sabíamos nada sobre este lugar, e não era como se pudéssemos tomar uma decisão mais informada nem nada do tipo, então, se isso funciona, tanto faz.

E assim, seguindo essa estratégia, conseguimos trilhar nosso caminho pelos quatro primeiros andares do calabouço sem enfrentar o menor dos problemas com qualquer uma das armadilhas ou feras demoníacas que encontramos pelo trajeto.

Também não encontramos nenhum outro aventureiro. Os primeiros andares não pareciam ter nada que fornecesse a um aventureiro algum tipo de rendimento atraente, dessa forma, a maioria das pessoas deve apenas seguir um mapa e adotar a rota mais curta.

Seguir nosso caminho pelo calabouço sem um mapa e desarmar todas as armadilhas que encontramos nos encheu com um senso de curiosidade inútil.

O quinto andar era um ponto diferente do quarto que o precedeu.

— …

“…”

Mais especificamente, suas armadilhas eram um pouco mais difíceis para se lidar; Fran levou muito mais tempo para desarma-las. Como resultado, atravessar o quinto andar acabou levando quase tanto tempo quanto o terceiro e quarto juntos.

— Mestre, armadilha.

“Puxa, colocar uma armadilha bem na frente das escadas que levam para o próximo andar é uma atitude muito baixa.”

Au.

“E ela ainda é uma bem difícil de se desarmar.”

Eu verifiquei seus mecanismos internos ao usar ecolocalização, e ela se provou bastante complexa. Mesmo assim, sua complexidade só animou ainda mais Fran.

— Darei meu melhor.

E assim, ela começou a mexer na armadilha com um olhar sério em seu rosto. Ela permaneceu quieta durante o processo, fazendo com que o calabouço ficasse em um silêncio completo, salvo pelos tinidos metálicos e a ocasional respiração.

Ambos Urushi e eu ficamos quietos e a observamos enquanto ela prosseguia desmontando a coisa.

Fran e eu soltamos um som quase cinco minutos após ela começar a trabalhar.

— Ó.

“Droga.”

Três flechas voaram do teto, suas pontas miradas para as costas de Urushi.

Ganido!

“Você está bem garoto?”

Auu

Parecia que ele conseguiu desviar delas a tempo. Bom, felizmente ele aprendeu sua lição, e ficou de guarda a partir de então, mesmo que não estivéssemos tendo qualquer tipo de problema.

— Desculpem. Cometi erro.

Parecia que ela cortou o fio errado.

“Parece ser muito mais difícil cuidar dessa do que todas as anteriores. Pode ser um pouco difícil para você desarma-la, a menos que você tenha uma classe que aumente sua habilidade de mexer com armadilhas.”

— Vou desarmar a próxima. Sem falha.

“Claro. Não vejo nenhum problema conosco fazendo isso mais algumas vezes.”

— Nn!

Tentar desarmar armadilhas mais complexas era provavelmente uma boa forma de treinar a habilidade Desarmar Armadilha.

“Continue motivado Urushi.”

Au!

Tudo bem, vamos descer essas escadas.

“Parece que o sexto andar começa da mesma forma que os outros antes dele.”

— Três caminhos. Ainda esquerda?

Acontece que a única parte do layout que permanecia igual era a primeira.

As armadilhas do sexto andar eram muito mais difíceis de desarmar, e só conseguimos ter sucesso em quatro de cinco.

Elas também ficaram muito mais mortais. As flechas estavam cobertas de veneno, havia muita fumaça e os buracos cobertos eram duas vezes mais profundos. Não estou querendo dizer que eles eram tão ruins que poderiam causar morte instantânea, mas eles eram profundas o bastante para causar alguns ferimentos sérios.

As feras demoníacas também acabaram ficando mais fortes.

— Haaah!

“Javelina de Fogo!”

Rrrrr!

— Nn!

“Maravilha!”

As batalhas funcionaram como outra forma de treino. Em outras palavras, Fran estava as utilizando para melhorar suas técnicas de saque de espada.

Nós encaramos slimes assassinos e lagartos-camaleão, só para nomear alguns. O primeiro dos mencionados rastejaria pelas rachaduras nas paredes do calabouço para nos atacar, enquanto o segundo tentaria se mesclar com as próprias paredes. Todas as feras demoníacas que encontramos eram como elas, as malditas astutas se recusavam a jogar limpo e continuavam tentando nos enganar. O pior de tudo era o fato de que a maioria delas era ridiculamente difícil de se notar.

É, eu podia ver como treinar aqui iria melhorar as habilidades dela de detecção com bastante rapidez.

No entanto, os monstros ainda estavam muito longe de nossa força. Eles deviam ser, no máximo, nível de ameaça E, então eles não conseguiram causar nenhum dano a nós. Sendo sincero, senti que as armadilhas eram mais difíceis de se lidar.

“As feras demoníacas devem ficar mais forte se irmos mais fundo, mas, neste momento, elas não são muitas…”

Quer dizer, ainda era nosso primeiro dia aqui, então eu não via nenhum problema com nós apenas explorando e praticando por um tempo. Podemos acabar com grandes problemas para detectar as coisas nos andares inferiores, portanto, deixa para lá.

Bom, ainda podemos continuar prosseguindo por ora. Podemos descobrir se queremos continuar descendo ou não quando começarmos a encontrar feras demoníacas mais difíceis.

Só após completarmos o sexto andar encontramos nosso primeiro aventureiro.

Um homem jovem quase-morto e ensanguentado estava sentado no piso do calabouço com suas costas apoiadas em uma das paredes. Um segundo homem mais velho estava a seu lado, mas, diferente do primeiro, o segundo já tinha parado de respirar. Porém, o primeiro parecia que logo faria o mesmo se o ignorássemos.

Ele parecia ter a habilidade Bloquear Avaliação, já que não consegui avalia-lo, assim, a única coisa que podia fazer era observar sua aparência, o que me informou que ele era algum tipo de homem-fera. Não vi nenhum motivo para não o ajudar. Nós estávamos em três, então poderíamos acabar com ele com facilidade se ele se provasse um vilão.

“Cura Superior.”

— … o que… acabou de… ?

— Ainda vivo?

— Você… acabou de me… ajudar?

— Nn.

— Entendo, obrigado. Es-espere, havia mais alguém, ou estava apenas eu aqui?

— Mais um. Não sobreviveu.

— Quê!? Lí-líder!! Por que isso tinha que acabar assim?

O garoto-fera começou a chorar enquanto se agarrava ao corpo do homem que ele chamou de líder.

— Uuu…

Fran imediatamente me ergueu e me apontou para ele. Suas ações eram impiedosas, mas também necessárias.

— Nenhuma evidência que você não o matou.

Havia a possibilidade de o garoto estar apenas atuando, e que ele era um ladrão que trocou golpes fatais com o homem morto. Mesmo assim, os sentimentos dele pareciam genuínos, mas não podíamos avalia-lo, então não podíamos baixar nossa guarda.

— Então você também é uma aventureira? Você é… muito mais incrível do que eu.

— Dê resposta.

— Não sei como posso te fazer acreditar em mim, mas ele e eu éramos mesmo amigos…

“Ele não está mentindo.”

— Nn. Entendido.

— Você acredita em mim?

— Posso dizer que é verdade por olhar.

O garoto parecia aliviado, apesar do fato que nós termos o enganado; ele suspirou enquanto se levantava de forma trôpega.

— Obrigado.

— … o que aconteceu?

Eu sentia um pouco de pena dele, mas senti que era importante descobrimos exatamente o que tinha acontecido.

O garoto respondeu as perguntas de Fran e começou a nos inteirar de tudo. O grupo de que ele fazia parte era composto de quatro ranks F, um rank E e um rank D.

Eles terminaram de coletar todos os materiais que buscavam e estavam em seu caminho para a saída.

— Mas fomos subitamente atacados.

— Fera demoníaca?

— Humanos. Feras demoníacas não são capazes de eliminar um grupo de seis pessoas mesmo que elas tenham a vantagem da surpresa, não neste andar. As pessoas que nos atacaram eram aventureiros malignos, ladrões.

Pois é, imaginei que encontraríamos pessoas que faziam esse tipo de coisa.

O grupo do garoto ouviu rumores de aventureiros agindo como ladrões. Eles também estavam conscientes que a guilda até declarou que trazer os culpados para a justiça seria recompensado. Assim, o grupo do garoto estava todo animado sobre elimina-los, mas eles acabaram se encontrando superados.

— Eles usaram armadilhas para se livrarem de dois de nós logo de cara, então mataram outros dois de nossa equipe no ataque surpresa que se seguiu. Ainda estávamos em dois, mas fomos incapazes de fazer qualquer coisa contra os três ladrões que nos atacaram. O líder conseguiu usar uma Pena de Transferência ao reunir suas últimas forças. Nós dois deveríamos ser capazes de nos teleportar para fora…

— Apenas você e o líder aqui.

— Entendo…

— Agressores, que tipo de pessoa?

— Os rostos deles estavam atrás de máscaras, e seus equipamentos não tinham nenhuma característica notável… dessa forma, a única coisa que sei é que eles eram um grupo de quatro e todos eram homens.

Hmm… o que fazer? Digo, podemos apenas fazer Solas, o garoto, seguir para a saída por conta própria, mas ele provavelmente morrerá se o deixarmos sozinho. Nós meio que abandonamos nosso objetivo inicial para salvá-lo, então eu não queria apenas deixa-lo para morrer após esse ato.

No fim, decidimos acompanha-lo de volta à cidade. Quer dizer, percorremos uma bela distância em apenas um dia de aventuras, então, já está bom por hoje.

— Sinto muito por te causar tantos problemas.

— Ajudar pessoas com problema, normal.

— Obrigado. Gostaria de levar o Líder conosco. Não quero deixar o calabouço absorvê-lo se possível.

Os corpos de qualquer humano e feras demoníacas acabariam sendo absorvidos pelo calabouço após cerca de um dia. Isto só era evitável ao ou levar o corpo para fora do calabouço ou o desmantelando.

Solas estava planejando carregar o corpo para fora sozinho, mas isso levaria muito tempo.

Devemos o ajudar a carregar o líder para fora, mesmo que tenhamos que deixar o resto de seus companheiros para trás.

Não tem como recuperarmos o resto de sua equipe, mas acho que devemos carregar o Líder por ele.

— Entendido.

— Huh? O que foi que…

— Armazenamento Dimensional.

— Ó! Isso é incrível! Acho que nunca tinha visto isso!

— Nn. Vamos.

— Ah, sim, espere por mim!

E assim, Fran começou a subir as escadas com o corpo do líder a reboque.


Tradutor:




Fontes
Cores